Balada Segura pegou seis por dia em 2018

Em 2018, foram flagrados 2.239 motoristas dirigindo sob o efeito de álcool em 249 operações, segundo a estatística da Operação Balada Segura, da EPTC.

Na média, resulta em seis motoristas por dia abordados sob efeito de álcool. Entre esses condutores, 74 se enquadraram na esfera criminal, com resultado do teste do etillômetro igual ou superior a 0,34.

Os dados são específicos das operações da Balada Segura, não contabilizam outras blitze e operações realizadas em 2018.

Números da EPTC – COE / Balada Segura
Operações – 249
Veículos abordados – 19.176
Autuadas – 8.801
Alcoolemia total – 2.293
Alcoolemia crime (igual ou acima de 0,34) – 74
Alcoolemia Administrativo (acima de 0,04) 341
Recusa – 1.878
CHN recolhidas – 2.179

Inventor procura financiamento

José Valdeci, eletromecânico de Três Corações (MG) e afiliado à Associação Nacional de Inventores (ANI), desenvolveu uma “caixa de elevação de esgoto”.
“É uma caixa com volume de 120 litros que armazena o esgoto do imóvel. Uma boia irá detectar quando for atingido o limite máximo da caixa, imediatamente será fechada a válvula de retenção, que irá bloquear a rede interna. Um motoredutor irá acionar um fuso e elevar a caixa até atingir a altura da rede de esgoto da rua. Todo o esgoto terá decantado na parte inferior da caixa e será transferido para a rede pública. Quando a boia atingir o nível mínimo, o motoredutor irá acionar o sistema e descer a caixa. Isso acontecerá várias vezes, conforme a necessidade do imóvel”, explica Valdeci.
O consumidor poderá acompanhar o funcionamento do sistema por meio de um sistema luminoso ou sonoro, segundo o inventor.
A solução atual, construir um poço e usar uma bomba submersa para descartar o esgoto, segundo Valdeci tem custo elevado e maior risco de contaminação do meio-ambiente. Outra vantagem da “caixa de elevação de esgoto” é que o consumidor poderá acompanhar o funcionamento do sistema por meio de um sistema luminoso ou sonoro.
O inventor já registrou a patente da “caixa de elevação de esgoto” junto ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial) e atualmente procura investidores para comercialização do produto, seja por meio da venda da patente ou do seu licenciamento.
Sobre a ANI – Associação Nacional dos Inventores foi criada para que as invenções brasileiras possam servir à sociedade e estimular os inventores a continuar dedicando-se à inovação. Todos os projetos acompanhados pela ANI possuem proteção legal, além de estudo de seu funcionamento. A associação também busca empresas, investidores e parceiros que queiram viabilizar os projetos e disponibilizá-los em larga escala no mercado.
Sitewww.inventores.com.br / Telefone: 11 3670-3411 / 9 4738-4249

Porto de Pelotas chega a 1 milhão de toneladas em 2018

A movimentação de cargas no Porto de Pelotas, de janeiro a novembro, registrou aumento de 11% em relação ao mesmo período no ano passado.
Foram 816 mil toneladas em 2017, saltando para 907 mil toneladas em 2018.
O volume ainda supera a movimentação total do ano anterior, que foi de 899 mil toneladas. Os dados foram divulgados nesta terça-feira (18) pela Superintendência do Porto do Rio Grande (SUPRG).
O porto de Pelotas foi recuperado em parceria com a Celulose Riograndense, para o transporte de toras de madeira para a fábrica em Guaiba.
“A parceria com a Celulose Riograndense é uma escola para que outras empresas possam ver o grande potencial logístico gaúcho”, explicou o diretor superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco.
A perspectiva é que a movimentação total de 2018 se aproxime de um milhão de toneladas, colocando a instalação pelotense no mesmo patamar do Porto de Porto de Alegre.

Pesquisa para avaliar serviços municipais

A população de Porto Alegre pode avaliar os serviços públicos municipais e ajudar a qualificá-los respondendo a Pesquisa de Satisfação da Carta de Serviços.
Qualquer pessoa pode acessar o link alfa.portoalegre.rs.gov. br/carta-de-servicos, analisar os serviços e dar sugestões de melhorias. O processo leva em média três minutos.
Segundo a responsável pela Carta de Serviços, Patrícia Norberta de Oliveira, Porto Alegre foi a primeira Capital a disponibilizar o instrumento e esse modelo de questionário à população.
O trabalho é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Transparência e Controladoria e cumpre a lei 13.460/2017.
Como participar:
A Pesquisa de Satisfação dos serviços municipais pode ser acessada no site da Prefeitura de Porto Alegre. Veja o passo a passo:
1 – Acesse o site alfa.portoalegre.rs.gov. br/carta-de-servicos
2 – Do lado esquerdo da tela selecione Cidadão, Empresa ou Servidor e a categoria de serviço a ser avaliada
3 – Do lado direito escolha o serviço a ser analisado
4 – Na página do serviço escolhido, você encontrará todas as informações disponíveis.  À direita da tela clique no banner verde “Dê sua opinião sobre o serviço”
5 – Você será direcionado para um documento. Basta clicar, responder as perguntas e clique em enviar. Pronto, em menos de 3 minutos você terá contribuído para qualificação dos serviços municipais.
 

Novas regras para esclarecer dúvidas com o imposto municipal

A partir de 21/01/2019 os serviços prestados pelos Auditores-Fiscais, da Prefeitura de Porto Alegre, especialmente soluções de dúvidas sobre a correta aplicação da legislação municipal do ISS, serão realizados mediante agendamento e em novo endereço.

O agendamento tem por finalidade viabilizar um atendimento mais cômodo e resolutivo, segundo nota da Fiscalização.

A partir de 14/01/2019, para agendar seu atendimento basta contatar a Loja de Atendimento da Secretaria Municipal da Fazenda nos seguintes canais: e-mail [email protected] ou telefones 156 (para chamadas locais) e (51) 3289-0156 (para chamadas de outras cidades), das 9h às 17h.

A Loja de Atendimento analisará sua demanda e, quando necessário, efetuará o seu agendamento para o Plantão Fiscal do ISS.

No momento do agendamento é necessário informar nome, telefone e e-mail de contato do representante que comparecerá na data e horário agendados, bem como assunto e identificação do contribuinte/responsável tributário.

Ao final do agendamento você receberá por e-mail (inclua o e-mail [email protected] na sua lista de remetentes confiáveis) um número de protocolo com as informações sobre o seu agendamento.

Os atendimentos serão realizados em dias úteis, no horário das 13h30min às 17h, na Rua Uruguai, 277, 8º andar.

Será atendido somente um contribuinte/responsável tributário e assunto por agendamento, mediante apresentação de documentos de legitimidade.

Equipe de Fiscalização do ISS

Parcão tem nova pista para caminhadas

As quatro empresas que adotaram o Parque Moinhos de Vento – Melnick Even, Hospital Moinhos de Vento, Zaffari e Panvel – entregaram a principal obra de 2018, a nova pista de caminhada, uma das grandes aspirações dos frequentadores.
Foram investidos R$ 300 mil na pista de 490 metros e obras complementares, que demandaram quatro meses de trabalho.
Foram 7 novos canteiros com a colocação de 6 mil mudas e 10 placas educativas ao redor do trajeto, sinalizando para o cuidado com a nova obra.
A obra da nova pista exigiu obras de drenagem para diminuir os alagamentos do parque.
Complementando o novo visual foram feitas melhorias no canteiro central da Av. Goethe, entre a 24 de Outubro e Mostardeiro, também adotado pelas empresas..
Novas barreiras para entrada de carros no parque foram colocadas.
Seis funcionários terceirizados fazem os serviços de poda, rega, capina, corte de grama, limpeza e cuidado com o paisagismo existente.
A engenheira civil, Cláudia Lima, gerente de incorporações da Melnick Even, é a responsável pelas obras do parque.
Para 2019 estão previstas a reforma do moinho, que deverá iniciar em março, e a recuperação do lago.
(Com informações da assessoria de imprensa

“Um pacto para o Pampa”, em debate na UFRGS, dia 17/12

No dia do bioma Pampa, na próxima segunda-feira, dia 17, a Universidade Federal do Rio Grande do Sul, através do Instituto de Biociências, convida para o evento “Um pacto para o Pampa”, a partir das 15h no Centro Cultural da UFRGS, Sala Jacarandá (Rua Eng. Luiz Englert, 333 Campus Centro).
O evento foi desenhado para iniciar, com base na apresentação e discussão de dados recentes, um diálogo propositivo entre diversas instituições que atuam no bioma, com objetivo de definir ações prioritárias e ajudar na construção das politicas públicas que possibilitarão a conservação e o desenvolvimento de atividades econômicas compatíveis e ecologicamente sustentáveis no bioma.
O Pampa, que cobre apenas 2.07% do território brasileiro, possui paisagens únicas, belas e com uma rica biodiversidade, bem como uma importância cultural singular. Também contribui de forma significativa para a qualidade de vida, pois fornece importantes serviços ecossistêmicos. Neste contexto, destaca-se papel da atividade pastoril de produção pecuária para a conservação dos campos nativos.
Ao mesmo tempo, entre os biomas brasileiros, o Pampa é aquele com a menor percentagem de áreas protegidas, e vêm sofrendo uma rápida conversão das suas áreas naturais para outros usos da terra. Por muito tempo, os ecossistemas não-florestais deixaram de ser incluídos na discussão sobre conservação e restauração da biodiversidade no Brasil, e ecossistemas campestres com os do Pampa foram negligenciados.
A falta de politicas específicas que visam à compatibilização das atividades econômicas com a permanência da cobertura original do Pampa, com base prioritária na pecuária, põe em risco o alcance de metas internacionais, tais como as Metas da Biodiversidade 2020 e os compromissos com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável 2030.
Programação:
15h Abertura – A contribuição das universidades para o estado Prof. Dr. Luís da Cunha Lamb, Pró-Reitor de Pesquisa da UFRGS
15h15 – As novas áreas prioritárias para a biodiversidade no bioma Pampa Dr. Eduardo Vélez, Rede Campos Sulinos, UFRGS
15h30 – Mudanças no uso da terra no bioma Pampa: o projeto MAPBIOMAS Prof. Dr. Heinrich Hasenack, Departamento de Ecologia, UFRGS
15h45 – Produção pecuária nos campos nativos do bioma Pampa Prof. Dr. Carlos Nabinger, Faculdade de Agronomia, UFRGS
16h – Restauração dos campos do Pampa: desafios e oportunidades Prof. Dr. Gerhard Overbeck, Departamento de Botânica, UFRGS
16h15 – Debate
17h – Encaminhamentos e encerramento

Encapuzados matam dois militantes em ocupação do MST na Paraíba

Dois homens foram mortos em uma fazenda ocupada por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra na Paraíba (MST-PB) na noite de sábado, 8.
Os dois militantes foram assassinados por homens encapuzados que invadiram o acampamento Dom José Maria Pires, localizado no município de Alhandra.
Conforme nota divulgada pelo MST-PB, os homens, identificados como Rodrigo Celestino e José Bernardo da Silva, o “Orlando”, estavam jantando quando foram surpreendidos pelos criminosos.
Testemunhas relataram que os homens estavam com camisas amarradas na cabeça e portando armas de pelo menos dois calibres diferentes.
“As armas usadas não eram automáticas ou semiautomáticas. Provavelmente, de acordo com as cápsulas encontradas no local, usaram uma espingarda, calibres 12 ou 26, e um revólver calibre 38. Foram vários disparos”, explicou o major M. Lima, comandante da 1ª Companhia Independente de Polícia Militar que atua no local.
O caso teria acontecido por volta das 19h30min de ontem. O acampamento fica na Fazenda Garapu, em Alhandra, e foi ocupado em julho do ano passado.
Em nota, o MST-PB lamenta a morte dos companheiros e denuncia “repressão e assassinatos em decorrência de conflitos no campo”.
Trecho da nota do MST-PB:
“Isso demonstra a atual repressão contra os movimentos populares e suas lideranças. Exigimos justiça com a punição dos culpados e acreditamos que lutar não é crime. Nestes tempos de angústia e de dúvidas sobre o futuro do Brasil, não podemos deixar os que detém o poder político e econômico traçar o nosso destino. Portanto, continuamos reafirmando a luta em defesa da terra como central para garantir dignidade aos trabalhadores e trabalhadoras do campo e da cidade.
Justamente dois dia antes das comemorações do Dia Internacional dos Direitos Humanos, 10 de dezembro, são assassinados de forma brutal dois trabalhadores Sem Terra. Neste sentido, convocamos a militância, amigos e amigas, aos que defendem os trabalhadores e trabalhadores, denunciar a atual repressão e os assassinatos em decorrências de conflitos no campo. Solidariedade à família de Orlando e Rodrigo”
(Com informações de O Povo e G1)

Prefeitura abre edital para credenciar empresas de GPS para táxis

A Empresa Pública de Transporte e Circulação recebe até 2 de janeiro inscrições de empresas interessadas em fornecer sistema de rastreamento (GPS) para os táxis de Porto Alegre.

O edital foi publicado no Diário Oficial de Porto Alegre (Dopa), também pode ser solicitado pelo e-mail [email protected].

As empresas que perderem o prazo, mas têm interesse em se credenciar, poderão apresentar o envelope de habilitação, conforme regramento do edital, a qualquer tempo.

Porto Alegre teve redução de 26% nos investimentos

Levantamento da Frente Nacional de Prefeitos (FNP), revela que de 17 cidades selecionadas na região Sul, apenas duas ampliaram seus investimentos em 2017: Curitiba (PR) e Ponta Grossa (PR).
A maior queda foi registrada em Canoas (RS), que em 2016 gastou R$ 183,8 milhões em obras e equipamentos e caiu para R$ 63,8 milhões, em 2017, uma desaceleração de 65,3%.
Destaque também para Caxias do Sul (RS) , com redução de 54,6% dos investimentos.
Dentre as três capitais, Florianópolis (SC) limitou seus gastos em R$ 71 milhões (frente aos R$ 100 milhões em 2016).
Porto Alegre investiu R$ 350,2 milhões em 2017, redução de 26% em relação aos R$ 473 milhões, em 2016. Os valores são corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) médio de 2017.
Curitiba registrou a maior alta, de 42%, passando de R$ 169,5 milhões, em 2016, para R$ 240,6 milhões, em 2017.  A cidade vinha em queda nos gastos desde 2014, quando investiu R$ 323,6 milhões, quase a metade dos R$ 626,6 milhões de 2013.
O levantamento é feito com base nos números da Secretaria do Tesouro Nacional (STN) e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresentando uma análise do comportamento dos principais itens da receita e despesa municipal, tais como ISS, IPTU, ICMS, FPM, despesas com pessoal, investimento, dívida, saúde, educação e outros.