"Órbita – Feira de Arte Independente" acontece nesse domingo na Biblioteca Pública Estadual

A primeira edição da Órbita, feira independente que reúne artistas, coletivos, editores e designers  terá a Biblioteca Pública do Estado/BPE-RS (Riachuelo, 1190) como cenário, neste domingo, 5 de maio, das 10h às 17h. O evento oferecerá aquarelas, gravuras, livros de artista, jornais, revistas, xilogravuras, ilustrações, aquarelas, zines, gravuras, fotografias, posters e histórias em quadrinhos. A entrada é franca.
Feira Órbita.  Fotografia de Isadora Laís Costa Brandelli/ Divulgação

Das 11h às 12h será realizada a mesa redonda “A pesquisa em cultura pop e quadrinhos – trajetórias, experiências e desafios para o campo de estudos”, com  Iuri Reblin e Larissa Becko e  mediação de Társis Salvatore. A entrada é franca.
Quem são:
– Iuri Reblin – Professor das Faculdades EST e pesquisador associado à Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), realizando período de estudos de pós-doutoramento na área de histórias em quadrinhos. É Doutor em Teologia pelo Programa de Pós-Graduação em Teologia da Escola Superior de Teologia (EST), em São Leopoldo/RS. Sua pesquisa está direcionada à cultura pop, quadrinhos, superaventura, narratividade, super-heróis, mito e religião, teologia e arte, o pensamento de Rubem Alves.
Atualmente é coordenador da ASPAS (Associação de Pesquisadores em Arte Sequencial), da qual também é um dos seus membros fundadores e é membro da SOTER (Sociedade de Teologia e Ciências da Religião) .Em 2013, recebeu o Prêmio Capes de Tese na área de Teologia, subcomissão da área Filosofia/Teologia, por sua tese sobre histórias em quadrinhos. Líder do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Arte Sequencial, Mídias e Cultura Pop.
Feira Órbita – Fotografia: Martina Berger/ Divulgação
– Larissa Becko – Possui graduação em Comunicação socia/Relações Públicas pela UFRGS (2012), mestrado em Ciências da Comunicação pela Unisinos (2019) e doutorado em andamento em Ciências da Comunicação pela Unisinos. Participa dos grupos de pesquisa CULTPOP – Grupo de Pesquisa em Cultura Pop, Comunicação e Tecnologias, da Unisinos; e Cult de Cultura – Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Arte Sequencial, Mídias e Cultura Pop, das Faculdades EST, no qual lidera junto ao Prof. Dr. Iuri Andréas Reblin. Atua principalmente nos  seguintes temas: cultura do fã, super-heróis, performances, identidades e práticas de consumo
 – Társis Salvatore – Publicitário e atualmente cursa Biblioteconomia na UFRGS. Crítico de quadrinhos e resenhista de livros para as revistas Mundo dos Super-Heróis e Mundo Nerd desde 2008. Vencedor do Prêmio HQ MIX como “Melhor Publicação sobre Quadrinhos” em 2007, 2008 e 2012. É editor do site especializado em Cultura Pop, com ênfase em quadrinhos, o PapoDeQuadrinho.com.br. Foi consultor da Gibiteca da BSP (Biblioteca de São Paulo, no Carandirú) e atualmente está montando a Gibiteca do colégio João Paulo I, em Canoas.
Feira Órbita. Fotografia: Henrique Ribeiro/ Divulgação
Das 13h30min às 15h terá Oficina de Oficina de HQ com Carlos Jenisch, também com entrada gratuita (informações pelo e-mail [email protected]). O ministrante estudou Artes Visuais-Licenciatura pela UFRGS, onde pesquisou o tema quadrinhos na sala de aula. Participou das  Jornadas Internacionais de Quadrinhos da USP, congresso que reúne pesquisadores de quadrinhos de todo o país, onde apresentou seu projeto: “Arte Sequencial na Sala de Aula: Modos Experimentais de Construir Narrativas.” Ministra desde 2016 o curso Laboratório de Quadrinhos, que já passou por tradicionais espaços culturais de Porto Alegre, como a Casa de Cultura Mario Quintana, o Atelier Livre Xico Stockinger e o Centro Cultural Erico Veríssimo, onde está atualmente. Também é editor e co-criador do selo de publicações Quadrúpede.
Feira Órbita. Fotografia: Tiago da Cunha Magalhães/Divulgação
SERVIÇO:
Data: 5 de maio de 2019 (domingo).
Hora: das 10h às 17h.
Local: Biblioteca Pública do Estado do RS/BPE-RS (Riachuelo, 1190)
Informações:
Entrada franca

Recital de abertura da Série Música de Câmara 2019, no Auditorium Tasso Corrêa

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) apresenta o primeiro recital da Série Música de Câmara 2019 no dia 21 de abrildomingoàs 16h. O Auditorium Tasso Corrêa (ATC), órgão vinculado ao Instituto de Artes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), será pela primeira vez palco da iniciativa. A atração será o Quinteto para Clarinete e Cordas, formado pelos músicos da Ospa Leonardo Mateus Bock (violino)Brigitta Calloni (violino)Martina Ströher (violoncelo) e Diego Grendene de Souza (clarinete), acompanhados pela violista Hella Frank, professora do Instituto de Artes da UFRGS.  Os instrumentistas compartilham o interesse pela música e já atuaram em outros grupos e formações camerísticas, tendo adquirindo experiência em performances de concerto. No repertório, obras para a formação de Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791), Carl Maria von Weber (1786-1826) e do brasileiro Liduíno Pitombeira (1962-). A entrada é franca.

Sobre o repertório

O recital desta tarde inicia com a obra Xingu”, do compositor brasileiro Liduino Pitombeira.  Suas composições já foram executadas por diversas orquestras e grupos de música de câmara, incluindo o Quinteto de Sopros da Filarmônica de Berlim. Na sequência, os instrumentistas apresentam o movimento “Fantasia”, do “Quinteto para Clarinete e Cordas, Op. 34“ de Carl Maria Von Weber. A peça foi escrita em homenagem a amizade do compositor com o clarinetista Heinrich Baermann. Von Weber foi um dos mais reconhecidos nomes do romantismo musical alemão. Para encerrar, os músicos executam uma das mais admiradas peças para a formação de Wolfgang Amadeus Mozart: o “Quinteto para Clarinete e Cordas, em Lá Maior, K. 581”. A obra foi escrita em 1789 para o clarinetista Anton Stadler.

Sobre a Fundação Orquestra Sinfônica de Porto Alegre e a Série Música de Câmara

A Fundação Ospa é um complexo musical-educativo que, desde 1950, realiza um trabalho de difusão da música orquestral e formação de plateias no RS. Vinculada à Secretaria de Estado da Cultura, Turismo, Esporte e Lazer, mantém a orquestra, um coro sinfônico e uma escola de música – o Conservatório Pablo Komlós. Nas suas mais recentes temporadas, a agenda da Ospa tem contemplado em torno de 80 apresentações anuais, atingindo um público aproximado de 60 mil gaúchos a cada ano.

 

A série Música no Museu foi criada em 2016 para institucionalizar a presença da música de câmara na programação da orquestra. Ela leva ao público repertórios para formações menos numerosas e adaptações, além da produção de compositores que escrevem especificamente para essas formações. A atual edição é realizada em parceria com o Memorial do rio Grande do Sul.

Foto: Marília Lima/Divulgação

 

Recital da Ospa no Auditorium Tasso Corrêa – Série Música de Câmara

Quando: 21 de abril, domingo

Horário: 16h

Local: Auditorium Tasso Corrêa (Rua Senhor dos Passos, 248 – Centro)ENTRADA FRANCA

 

PROGRAMA

Liduíno PitombeiraXingu

I. Feast in the Tribe

II. The Moon

III. The Old Wizard´s Dance)

Carl Maria von WeberFantasia

Wolfgang Amadeus MozartQuinteto para Clarinete e Cordas, em Lá Maior, K. 581

I. Allegro

II. Larghetto

III. Menuetto

IV. Tema com Variazione – Allegretto

 

Apresentação: Quinteto para Clarinete e Cordas, formado pelos músicos Leonardo

Mateus Bock (violino), Brigitta Calloni (violino), Hella Frank (viola), Martina Ströher (violoncelo) e Diego Grendene de Souza (clarinete).

"Desenhos com luz" mostra a produção de 29 fotógrafos em 58 obras, no Espaço Cultural Correios

Segundo o material de divulgação da mostra, a fotografia transcende ao real e ganha status de arte na exposição “Desenhos com Luz”, que inaugura nesse sábado, 13 de abril, em vernissage das 11h às 13h, no Espaço Cultural Correios, na Av. Sete de Setembro, 1020, na Praça da Alfândega, em Porto Alegre. A mostra vai até o dia 12 de maio, com entrada franca.

Foto: Fernando Castro/ Divulgação- Da janela lateral

Na exposição, o arquiteto, artista visual e curador Fábio André Rheinheimer reuniu fragmentos de 29 fotógrafos em 58 obras. “Desenhos com Luz é resultado da vivência artística continuada e orientada por uma sensível construção do olhar. A proposta é formatar um novo contexto e, assim, ressignificar esse conjunto de obras”, explica.

foto: Alexandre Eckert/ Divulgação- Cores de Stein

Para Rheinheimer, que tem se destacado em reunir diferentes expressões das artes visuais na curadoria de suas exposições coletivas, a fotografia, enquanto registro atemporal, oportuniza outras leituras, isentas de amarras absolutas que, de forma ampla e irrestrita, possibilitam uma infinidade de interpretações, plenas de liberdade.

Foto: Leonardo Kerkhoven-/Divulgação- Série Abandono

Em “Desenhos com Luz,” os visitantes poderão conferir as diferentes abordagens de Alexandre Eckert, Aníbal Elias Carneiro, Bala Blauth, Bia Donelli, Carlos Eduardo Vaz, Clara Koury, Douglas Fischer, Fábio Petry, Fernanda Carvalho Garcia, Fernando Castro, Flávio Wild, Gutemberg Ostemberg, Helena Stainer, Iara Tonidandel, Ita Kirsch, Ivana Werner, Laércio de Menezes, Leandro Facchini, Leonardo Kerkhoven, Marcelo Filimberti, Marcelo Leal, Nattan Carvalho, Paulo Mello, Pedro Antônio Heinrich, Rafael Karam, Rogerio Fritsch, Sílvia Dornelles, Wanderlei Oliveira e William K. Clavijo.

Foto: Bala Blauth /Divulgação- Eu via a natureza como quem a veste

“Em sua essência, essa mostra se orienta segundo fragmentos de um universo multifacetado, cujas formas, cores e composições construídas com a luz propõem a ressignificação a partir das aproximações entre as obras, resultando em novas construções poéticas”, resume Rheinheimer.

A exposição conta com o apoio do Armazém da Impressão, Café do Margs e Correios.

 

Foto: Marcelo Filimberti/ Divulgação- Adornos

SERVIÇO:

Desenhos com Luz
Exposição coletiva com produções de 29 profissionais da fotografia

Curadoria e organização: Fábio André Rheinheimer

Abertura: 13 de abril – das 11h às 13h

Visitação: 14 abril a 12 de maio de 2019 – terças a sábado,s das 10h às 18h; domingos, 13h às 17h

Local: Espaço Cultural Correios

Endereço: Av. Sete de Setembro, Nº1020 – Praça da Alfândega – Porto Alegre RS

 

A ponte entre MG e RS na música de Marcelo Carvalho e Bethy Krieger

O músico e saxofonista mineiro, Marcelo Carvalho reúne-se com a pianista gaúcha, Bethy Krieger, para mostrar o show “Sul da Gerais”, na intenção de celebrar a característica intimista que revelam composições de músicos mineiros e gaúchos. A apresentação ocorre na próxima quinta-feira, dia 11 de abril, às 21h30min, no Café Fon Fon, em Porto Alegre. O couvert é R$ 25,00. Para reservas confira o “Serviço”.

Marcelo Carvalho e Bethy Krieger selecionaram um repertório que destaca obras de autores representativos do Sul e “das Gerais”, como Barbosa Lessa (Cantiga de Eira), Milton Nascimento (Nada Será Como Antes), Toninho Horta (Beijo Partido), Yuri Popoff (Era só o Começo o Nosso Fim), Fernando Brant, Tavito (Rua Ramalhete), Nelson Coelho de Castro (No tempo do Julinho) e Zelito (Solidão da Barra). Pensando o Sul das fronteiras, eles também interpretam Piazzolla e Silvio Rodriguez.

Marcelo Carvalho é formado em Saxofone pelo Conservatório da UFMG. Atua em diversas áreas da música como professor de saxofone, professor de tecnologia aplicada à produção musical, arranjador e produtor musical. É criador dos grupos “Quinteto Máfia” (grupo e jazz revelação do Jazz Festival da Savassi), “O Tao de Três – AcústicoeletroLounge” e “Musicato – coral e orquestra”.  Acompanhou e participou de shows e gravações de diversos artistas mineiros.

Bethy Krieger é pianista e compositora, arranjadora e educadora musical, licenciada pela UFRGS. Seu livro Descobrindo a Musica: ideias para sala de aula (2005) foi indicado ao Prêmio Açorianos de Literatura. Seu primeiro CD, Pampa y Piano, obteve cinco indicações para o prêmio Açorianos e ganhou o de Melhor CD Instrumental. Participou de várias formações de música instrumental e suas composições integram estes repertórios.

SERVIÇO:

O Quê: “Sul da Gerais”Show com Marcelo Carvalho e Bethy Krieger

Quando: Dia 11 de abril de 2019, quinta-feira, às 21h30min. Abertura da casa às 19h30min

Onde: Café Fon Fon (Rua Vieira de Castro, n° 22, Farroupilha), Porto Alegre

Quanto: Couvert artístico ao preço de R$ 25,00, no dia | R$ 25,00 (antecipado) pelo whatsapp 51 9 9880 7689

Duração: 1h30min

Reservas e informações pelo fone (51) 998807689 (Juliana)

INFORMAÇÕES SOBRE O ESPAÇO:

Capacidade: 60 pessoas sentadas | Aceita todos os cartões de crédito, exceto Banricompras | Ambiente climatizado | Não possui wifi | Acessibilidade total

Características do cardápio: itens artesanais, orgânicos, sem glúten e sem lactose, quiches, escondidinho, pizza.

Características da carta de bebidas: cervejas artesanais, vinhos chilenos, argentinos, cafés variados, espumantes nacionais, italianos e franceses, whiskies nacionais e importados, drinks, cachaças especiais, sucos orgânicos.

Ospa destaca obras de compositores brasileiros em seu terceiro concerto da Série Pablo Komlós

Neil Thomson é referência em regência no cenário internacional da música de concerto e um dos maestros com mais intensa atuação orquestral no Brasil. No dia 6 de abril, sábado, às 17h, a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) recebe-o na capital gaúcha para o terceiro concerto da Série Pablo Komlós. Ele rege um programa dedicado à música brasileira, com obras de Ronaldo Miranda (1948-), Claudio Santoro (1919-1989) e José Siqueira (1907-1985). A pianista Catarina Domeniciindicada ao Prêmio Açorianos 2018 como melhor instrumentista, é a solista convidada. Ingressos à venda por valores entre R$ 30 e 80 através do site da Uhuu ou no local, no dia do evento, das 14h às 17h.

 

A apresentação inicia com a obra ”O carnaval de Recife – Suíte de Bailado” do paraibano José Siqueira. Inspirada nos folguedos e tradições folclóricas de Pernambuco, a peça explora a musicalidade tupiniquim e reflete o caráter nacionalista do catálogo  do compositor. Na sequência, a pianista brasileira Catarina Domenici sobe ao palco para interpretar os solos do “Concertino para Piano e Orquestra de Cordas” de Ronaldo Miranda. Composto em meados da década de 1980, apresenta sonoridades leves e instrumentação complexa. Musicista e compositora de sólida formação musical, Catarina tem se apresentado ao lado de importantes orquestras de toda a América e é conhecida dos palcos de música clássica do Brasil e do mundo.

 

Na segunda parte da tarde, a orquestra executa a “Sinfonia nº 5” de Claudio Santoro. Escrita em 1955, a obra remete a ritmos amazônicos e reflete toda a pluralidade técnica do compositor. O estilo sinfônico das músicas de Santoro é muito apreciado pelo maestro Neil Thomson, que faz questão de incluir suas obras no repertório. De origem britânica, o regente mudou-se para o Brasil após receber o convite para se tornar diretor artístico da Orquestra Sinfônica de Goiás. No dia 6 de abril, ele vem a Porto Alegre especialmente para realizar sua estreia à frente da Ospa.

 

.Neil Thomson (regente – Inglaterra)

Britânico, Neil Thomson é diretor artístico e maestro titular da Orquestra Filarmônica de Goiás. Estudou violino e viola na Royal Academy of Music e regência no Royal College of Music, em Londres. Tem atuado ao lado de consagrados nomes da música clássica e esteve em salas de concerto do mundo todo. Conduziu orquestras como a Sinfônica de Londres, a Sinfônica da BBC, a Filarmônica de Buenos Aires, Filarmônica Real de Liverpool e a Filarmônica de Tóquio. De 1992 a 2006, atuou como chefe de regência no Royal College of Music, tornando-se o maestro mais jovem a conquistar o cargo. Sua reputação cresceu como instrutor orquestral e Thomson foi professor convidado no Mozarteum em Salzburgo, na Academia de Música de Cracóvia, no Conservatório “Arrigo Boito” de Parma, na Academia de Música da Lituânia, no Festival de Campos do Jordão.

 

Catarina Domenici  (piano – Brasil)

Pianista, compositora e professora, Catarina Domenici tem se consagrado como uma das instrumentistas brasileiras mais relevantes no exterior. Teve seu primeiro contato com a música em uma escola de samba, a ZôLivre de São Miguel Arcanjo, em São Paulo, e conheceu a percussão antes de dedicar-se ao piano. Graduada em Música pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), conquistou os títulos de Master of Music e Doctor of Music Arts pela Eastman School of Music, em Nova Iorque. É premiada em concursos como solista e musicista de câmara e foi indicada ao Prêmio Açorianos de Música 2018 como melhor instrumentista. Pianista de formação sólida e versátil, tem se apresentado ao lado de orquestras por toda a América e é conhecida dos palcos da música de concerto do Brasil e do mundo.

Orquestra toca na Casa da Ospa.Foto: Maí Yandara/Divulgação

Concerto da Série Pablo Komlós | Porto Alegre

 Quando: 06 de abril de 2018, sábado, às 17h
Onde: Casa da Ospa (Centro Adminstrativo Fernando Ferrari (CAFF) – Av. Borges de Medeiros, 1501 – Cidade Baixa)

Classificação: 6 anos  

 Ingressos:

Valores: R$ 80 (camarote), R$ 40 (plateia) e R$ 30 (mezaninos e balcões) mais taxa de conveniência, com desconto de 50% para estudantes, seniores, titulares da Identidade Jovem e sócios do Clube do Assinante ZH e 20% de desconto para titulares do cartão Zaffari Bourbon, da Panvel e para clientes do Banrisul.

 

Venda online: no site da Uhuu em http://bit.ly/ospa-pablokomlos3 (Inclui taxa de conveniência).
Formas de Pagamento: Internet: Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, Vale Cultura Ticket, American.

Venda física: no sábado, dia do evento, na Casa da Ospa das 14h às 17h. Sujeita à disponibilidade de ingressos.

Bilheteria: Dinheiro, Banricompras, Visa, Master, Diners, Hiper, Elo, Vale Cultura Ticket e American.

PROGRAMA

 José Siqueira: O Carnaval no Recife – Suíte de Bailado

Ronaldo Miranda: Concertino para Piano e Orquestra de Cordas

Cláudio Santoro: Sinfonia nº 5

 Maestro: Neil Thomson (Inglaterra)

Solista: Catarina Domenici (piano – Brasil)

A pintura abstrata de Kenji Fukuda é destaque em mostra da Galeria Bublitz

Um dos grandes nomes da arte contemporânea abre a temporada 2019 de exposições da Bublitz Galeria de Arte. É o artista paulista Kenji Fukuda, uma referência da pintura abstrata brasileira, com obras que se destacam pelo virtuosismo técnico. Aos 75 anos, Fukuda, que atualmente reside em Curitiba, virá à capital gaúcha, especialmente para a vernissage, que será realizada no sábado, 23 de março, das 11h às 16h, na Bublitz Galeria de Arte (Rua Neusa Goulart Brizola, 2600), em Porto Alegre. A exposição vai até o dia 20 de abril, com entrada franca.

O evento marca o lançamento das esculturas de parede do artista. São peças com 1,20m x 1,20m, confeccionadas em bronze, que agregam uma nova dimensão ao traço e às cores características de Fukuda. Ao todo, entre telas e esculturas de parede, estarão em exposição mais de 30 peças do autor. “Nas minhas obras, busco contemplar três características: a harmonia das cores, o equilíbrio das formas e a sensibilidade”, sintetiza Fukuda.

Escultura de parede- Kenji Fukuda. Foto: Divulgação

Reconhecimento mundial

O artista conquistou o reconhecimento do Brasil e do mundo e hoje é um dos mais valorizados da atualidade. Ele foi responsável pela criação do monumento comemorativo dos jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro e a obra de 15 metros de altura e cinco toneladas ainda está na Barra da Tijuca, na capital fluminense. Suas peças já estiveram em diversos espaços no Brasil, na Alemanha, na França e nos Estados Unidos.

Para Nicholas Bublitz, marchand da Bublitz Galeria de Arte, Fukuda é um dos grandes nomes nacionais da arte na atualidade, ao lado de Vitorio Gheno e Inos Corradin. “Suas obras estão inclusive na lista de aquisições sugeridas no livro ‘Como investir em arte no Brasil’, que lancei no final do ano passado, e também são recomendadas pelo marchand Mayer Mizrahi, da Galeria Espaço de Arte, de São Paulo, uma das mais prestigiadas do País”, comenta Nicholas.

A Bublitz Galeria de Arte é a casa de Fukuda no Estado. O artista já realizou três exposições individuais no espaço, em 2004, em 2007 e em 2014. Suas obras estiveram presentes ainda nas exposições coletivas de comemoração de 15 anos e de 30 anos da galeria, celebrados em setembro de 2018.

Obra de Kenji Fukuda. Foto: Divulgação

Serviço:
Exposição Kenji Fukuda – Tradição Minimalista Oriental

Bublitz Galeria de Arte

Endereço: Av. Neusa Goulart Brizola, 143
Vernissage: sábado, 23 de março, das 11h às 16h
Exposição: 23 de março a 20 de abril

                                                                                            

Andréa Cavalheiro abre o Chapéu Acústico 2019 no mês dedicado à mulher

O projeto Chapéu Acústico abre a programação 2019 em março, com shows de cantoras representativas da cena musical de Porto Alegre, na Biblioteca Pública do Estado (BPE-RS), todas as terças-feiras, sempre 19h. Um final de tarde para sair com a alma leve e o coração cheio de boa música é a proposta de Andréa Cavalheiro, no show com canções que a fizeram conhecida na Capital, no dia 12, com muito soul, black music internacional e nacional, além da boa e velha MPB. Stevie Wonder, Tim Maia, Djavan e Emilio Santiago, são alguns dos nomes do repertório.

Andréa Cavalheiro começou seus estudos musicais aos 11 anos, cantou em coros, como o da UFRGS e 25 de Julho. Aos 20 anos começou sua carreira profissional de cantora, com a The Hard Working Band, banda de soul music, que gravou três discos, fez shows por todo o Brasil e fora dele. Trabalha há mais de 20 anos com eventos, casamentos, formaturas e canta em jingles publicitários. Já fez muitas apresentações para empresas, como Gerdau, RBS, Fiat, entre outros clientes. Em 2016 integrou o elenco do musical “Cartola, o Mundo é um Moinho”, produção paulista ganhadora do Prêmio Aplauso de Melhor Musical no voto popular.

Paola Kirst. Foto: Vitória Proença/ Divulgação

No dia 19 de março será a vez de Paola Kirst, com “Costuras Que Me Bordam Marcas na Pele”, título de seu primeiro disco, com músicas compostas pela artista e amigos,trabalhadas com seus parceiros do Kiai Grupo. Ela tem como grande influência a música africana, o samba e o jazz e contará com o acompanhamento de Tamiris Duarte (baixo elétrico), Neuro Júnior 9violão sete cordas) e Pedro Borghetti (bombo leguero).

50 Tons de Pretas . Foto: Rogério Soares/ Divulgação

 

Para fechar o mês, 50 Tons de Pretas, no dia 26, dão novas cores e texturas para ritmos brasileiros., As vocalistas e instrumentistas Dejeane Arruée e Graziela Pires formam o duo, apaixonado pela música e cultura afro-brasileira, que traz vigor, emoção e nova roupagem a antigas canções, ao mesmo tempo em que mostram músicas autorais.

CHAPÉU ACÚSTICO

Realizado conjuntamente pelo produtor Marcos Monteiro e Biblioteca Pública do Estado (BPE) – instituição da Secretaria da Cultura , do estado do RS – o projeto vem, desde setembro de 2016, movimentando o Salão Mourisco, com performances de grandes nomes do cenário musical gaúcho, entre instrumentistas de formação jazzística e cantores (as). A ideia surgiu da vontade de desenvolver atividades musicais sem depender de verba pública ou privada, com a parceria de artistas profissionais, dispostos a movimentarem a cena artística. A ação se dá sem cobrança de ingressos, usando o chapéu como forma de arrecadação, como acontece nas performances de rua.

Serviço:

Datas: 12, 19 e 26 de março de 2019

Dias: Terças-feiras.
Hora: a partir das 19h.
Local: Biblioteca Pública do Estado/BPE-RS (Riachuelo, 1190).
Informações: Na BPE-RS, pelo telefone (51) 3224-5045 ou com o produtor, via e-mail [email protected].

Contribuição espontânea.

Ospa recebe o renomado violinista Yang Liu na abertura da Temporada 2019

A Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) abre a Temporada Artística 2019 com uma grande apresentação na Capital gaúcha. A inauguração da agenda de concertos em Porto Alegre está agendada para o dia 16 de março, sábado, às 17h, na Casa da Ospa (Centro Administrativo Fernando Ferrari (CAFF) – Av. Borges de Medeiros, 1501, Cidade Baixa). O concerto marca também o lançamento oficial da programação do ano e o início da Série Pablo Komlós. A regência é do diretor artístico da Ospa, Evandro Matté, e os solos são do premiado instrumentista Yang Liu, que vem figurando como o mais destacado violinista chinês de sua geração.
O repertório do concerto apresenta uma seleção diversificada de compositores: peças de Edino Krieger (1928-), Piotr Ilitch Tchaikovsky (1840-1893) e Ígor Stravinsky (1882-1971) compõem o programa. O maestro Matté comenta a apresentação: “A abertura da Temporada, com a Ospa pelo segundo ano em sua casa própria, trará obras extremamente importantes da tradição da música de concerto e um solista brilhante. Yang Liu é um dos grandes nomes do violino e é impactante presenciar a qualidade de execução dele.” Na ocasião, também haverá uma apresentação da programação do ano, com um apanhado de todos os concertos, obras e convidados. “Será uma Temporada Artística em que teremos renomados maestros e solistas, repertórios diversos para atender todos os períodos artísticos e, também, a finalização da Sala de Concertos da Casa da Ospa, que se coloca como uma prioridade neste momento”, destaca Matté.
Abertura Brasileira
A apresentação começa com a Abertura Brasileira” de Edino Krieger. Repleta de elementos da música nordestina, a obra foi composta em 1955, em Londres, e presta uma homenagem a Luiz Gonzaga. Na sequência, Yang Liu, vencedor do 12º Concurso Internacional Tchaikovsky, sediado em Moscou, subirá ao palco para interpretar o “Concerto em Ré Maior para Violino, Op. 35″ do mesmo compositor. A peça, escrita em apenas um mês, é considerada até hoje um dos concertos mais difíceis compostos para o instrumento. “É uma obra extremamente bonita, com belos temas e passagens bastante virtuosísticas. Um dos Standards do repertório para violino, a peça demanda um trabalho desafiador para o solista e para a orquestra”, comenta Matté.
Por fim, a Ospa revisita a “O Pássaro de Fogo”, obra que tornou o compositor russo Ígor Stravinsky (1882 -1971) instantaneamente consagrado no início do Século XX. Escrito originalmente como um balé, estreou em 1910 na Ópera de Paris com um elenco de destacados bailarinos da época. Devido ao sucesso, foi posteriormente transformado em suíte orquestral. A peça é fortemente influenciada pelas obras de Rimsky-Korsakov e apresenta elementos imaginativos, ritmos complexos e efeitos musicais surpreendentes. “Stravinsky é um compositor que muito influenciou o que veio após dele. De difícil execução, esta obra exige da orquestra um controle rítmico absoluto. Além da importância da obra e do compositor, esta peça está no programa pelo desafio que a sua interpretação representa para a sinfônica”, conclui Evandro.
Os ingressos custam entre R$ 30 e R$ 80 com 50% de desconto para seniores, estudantes e titulares do cartão Clube do Assinante ZH e 20% para titulares do cartão Zafarri Bourbon, da Panvel e clientes do Banrisul. A venda antecipada já está aberta e é feita através do site da Uhuu (http://bit.ly/concertodeaberturadaospa). No dia evento, a bilheteria da Casa da Ospa estará funcionando das 14h às 17h, conforme a disponibilidade. Mais informações em www.ospa.org.br ou pelo telefone (51)32227387.
Ospa será regida pelo maestro Evandro Matté. Foto: Maí Yandara/ Divulgação
Evandro Matté (regente)
É diretor artístico da Ospa; diretor artístico do Festival Internacional SESC de Música, que acontece em Pelotas; diretor artístico da Orquestra de Câmara do Theatro São Pedro (OCTSP) e ex-diretor artístico e maestro da Orquestra Unisinos Anchieta. Trompetista da Ospa desde 1990, realizou sua formação musical na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, na University of Georgia (EUA) e no Conservatoire de Bordeaux (FRA).
Violinista chinês Yang Liu/ Foto: Divulgação Ospa
Yang Liu (violino – China)
Violinista chinês, Yang Liu tem se consagrado como um dos mais destacados instrumentistas de sua geração. Foi premiado no 5º Concurso Nacional de Violino da China e no 12º Concurso Internacional Tchaikovsky, em Moscou. Iniciou seus estudos musicais com o violinista Yao-Ji Lin, no Conservatório de Música de Pequim, e mais tarde mudou-se para os Estados Unidos para aperfeiçoar-se com os professores Dorothy DeLay e Kurt Sassmannshaus, do Conservatório de Música de Cincinnati. Já se apresentou no Great Wall Internacional Music Academy, no Aspen Music Festival, no Ravinia Festival e no Festival Internacional SESC de Música. Ministra masterclasses nas principais universidades e conservatórios de música do mundo.
A Ospa é uma das fundações vinculadas à Secretaria da Cultura do Governo do Rio Grande do Sul (Sedac/RS). Os concertos da temporada 2019 são patrocinados, via Lei Federal de Incentivo à Cultura (LIC), por Panvel, CMPC Celulose Riograndense, Corsan, Banrisul e Grupo Zaffari. Apoio: Ipiranga, Dufrio, Ventos do Sul, Audio Porto, Grupo Renner e Thyssenkrup. A realização é de Ospa, Fundação Cultural Pablo Komlós e Sedac.
Concerto de Abertura da Temporada
Quando: 16 de março de 2016, sábado, às 17h
Onde: Casa da Ospa
(Centro Adminstrativo Fernando Ferrari (CAFF) – Av. Borges de Medeiros, 1501 – Cidade Baixa)
Ingressos
Valores: R$ 80 (camarote), R$ 40 (plateia) e R$ 30 (mezaninos e balcões) mais taxa de conveniência, com desconto de 50% para estudantes, seniores e sócios do Clube do Assinante ZH e 20% de desconto para titulares do cartão Zaffari Bourbon, da Panvel e para clientes do Banrisul.
Venda online: através do site da Uhuu em http://bit.ly/concertodeaberturadaospa (com taxa de conveniência)
Venda física: na bilheteria da Casa da Ospa no dia do evento, das 14h às 17h. As formas de pagamento aceitas são dinheiro, Visa, MasterCard, Diners, Hiper, Elo, Vale Cultura Ticket, American e Banricompras.
PROGRAMA
Edino Krieger: Abertura Brasileira
Piotr Ilitch Tchaikovsky: Concerto em Ré Maior para Violino, Op. 35
Ígor Stravinsky: O Pássaro de Fogo (L’ oiseau de Feu)
Regente: Evandro Matté
Solistas: Yang Liu (violino, China)

Chuva transfere abertura do carnaval de rua na Orla

A chuva, que acabou sendo irregular no domingo, levou ao cancelamento do desfile de blocos na Orla do Guaíba, que marcaria o início do carnaval de rua em Porto Alegre.
A decisão foi anunciada pela prefeitura pela manhã, quando o dia ainda era de sol. A previsão de “fortes chuvas” à tarde levou ao cancelamento.

Também foi adiada a segunda edição do Carnaval Comunitário, no bairro Cristal, programado também para o domingo à tarde.
Os blocos B Loukos e Gonhas da Folia, que desfilariam no domingo, terão suas participações reagendadas e as novas datas serão anunciadas na próxima semana pela organização do evento.
No próximo sábado, 3, o carnaval se concentra a partir das 14h, na rua da República, na Cidade Baixa, com a tradicionalíssima Banda DK.
O desfile acontece das 15h às 20h. Já o Carnaval Comunitário recomeça no dia 9 de março, às 15h, no bairro Cruzeiro.

Calendário dos desfiles
:

2 de março, sábado
 – Circuito Cidade Baixa
Banda DK, 14h – Concentração Rua da República. Desfile das 15h às 20h 

3 de março, domingo
 – Circuito Orla 
Bloco da Bartira, 16h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente pista de skate do Parque Marinha do Brasil. Desfile das 17h às 20h
Afrotchê, 19h – Concentração em frente à Praça do Canhão, Av Edvaldo Pereira Paiva. Desfile das 20h às 23h
5 de março, terça-feira – Circuito Cidade Baixa 
Rua do Perdão, 14h – Concentração Rua da República em frente ao Teatro Túlio Piva. Bloco “parado” das 15h às 21h
Deixa Falar, 15h – Concentração na Rua da República esquina Lima e Silva. Bloco “parado” das 16h às 21h
9 de março, sábado – Circuito Cidade Baixa 
Panteras do Samba, 11h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 12h às 15h
Maria do Bairro, 14h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 15h às 18h
Areal da Baronesa do Futuro, 17h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile 18h às 21h

10 de março, domingo – Circuito Cidade Baixa 

Ziriguidum, 14h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 15h às 18h45
Bloco do Isopor, 17h – Concentração Praça Garibaldi. Desfile das 19h às 21h

16 de março, sábado – Circuito Orla e Centro Histórico 

Olha o Passarinho do Mario, 16h – Concentração Casa de Cultura Mario Quintana. Desfile das 17h às 21h
Puxa Que É Peruca, 16h – Concentração em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 17h às 23h
17 de março, domingo – Circuito Orla 
Tem Tudo Para Dar Errado, 15h -Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 15h às 18h
Os Dinobicos, 17h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente  à Praça do Canhão. Desfile das 18h às 23h

23 de março, sábado – Circuito Orla  

Bloco do OP, 13h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva,em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 13h às 16h
Da Malvina, 15h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente  à Praça do Canhão. Desfile das 16h às 19h
As Cores da Cidade, 18h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 19h às 23h
24 de março, domingo – Circuito Orla
Ai Que Saudade do Meu Ex, 9h – Concentração  na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão, Av Edvaldo Pereira Paiva. Desfile das 10h às 13h
Do Guerreiro, 13h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 14h às 17h
Filhos do Cumpadi Washington, 16h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, em frente à Praça do Canhão, Av Edvaldo Pereira Paiva. Desfile das 17h às 20h
Império da Lã, 19h – Concentração na av. Edvaldo Pereira Paiva, frente à pista de skate Parque Marinha do Brasil. Desfile das 20h às 23h
(Com informações da Assessoria)

 

João Maldonado Quarteto faz show de pré-lançamento do disco Beauty no Espaço 373

Com lançamento marcado para o final de abril, o álbum traz outras referências musicais para o jazz, como a rapper Negra Jaque e o regionalista Ernesto Fagundes. O show ocorre no dia 21 de fevereiro, às 21h, no Espaço 373
 
Prestes a divulgar seu primeiro disco, João Maldonado Quarteto realiza no dia 21 de fevereiro (quinta-feira) opré-lançamento de Beauty. O show ocorre às 21h, no Espaço 373, um dos lugares de jazz mais nova iorquinos de Porto Alegre. Os ingressos custam R$ 20 antecipado e R$ 25 no local. 
 
O quarteto formado ainda porCesar Audi (bateria), Everson Vargas (baixo acústico) e Amauri Iablonovski (sax tenor, alto, soprano e flauta) apresentará um repertório com composições de Maldonado (piano), trazendo nessa nova fase do grupo referências musicais como o rap e ritmos regionalistas. O show contará com as participações especiais do trompetista João Rizzo e do trombonista Huberto Martins. Beauty está em fase final no estúdio Porta da Toca, com lançamento previsto para o mês de abril.
 
“Porto Alegre tem uma riqueza musical e músicos de altíssimo nível. A nossa cidade já foi referência no país, nos anos 1980, com o rock gaúcho, o blues e o jazz. Novamente tornou-se um caldeirão de criatividade em música instrumental em todos os estilos e para todos os públicos e idades. Beauty é atual, trazendo artistas como Negra Jaque e Ernesto Fagundes para o jazz”, explica o pianista.
 
João Maldonado é um dos instrumentistas mais respeitados da cena jazzística de Porto Alegre com mais de 40 obras gravadas, entre elas com Charles Master, Solon Fishbone, Fernando Noronha, Garotos da Rua e Acústicos e Valvulados. Em 1998, foi considerado o melhor músico de blues do Chile. Para seu quarteto, escolheu instrumentistas que estão no mainstream do Rio Grande do Sul. 
 
Serviço
Pré-lançamento do disco Beauty 
Data: 21 de Fevereiro | Quinta-feira | 21h
Local: Espaço 373 Rua Comendador Coruja 373 – Distrito Criativo de Porto Alegre
Ingressos: R$ 20 antecipado | R$ 25 no local
Informações e reservas: (51) 98142 3137 | (51) 99508 2772
Sobre o Espaço 373: Capacidade: 150 pessoas | Aceita todos os cartões de crédito | Ambiente climatizado | Possui wifi | Segurança na porta | Estacionamento no Shopping Total