As mulheres e o velho sistema da serrinha

Métodos antigos nunca deixam de proporcionar novas fugas de casas prisionais.
Quatro mulheres fugiram da penitenciária Madre Pelletier, em Porto Ale-gre. As moças usaram o velho sistema da serrinha, abrindo um vão maior entre as grades da janela de uma cela no ultimo andar do prédio. Depois, usaram uma jibóia (corda feita com panos e lençóis) para descer até o pátio. A suspeita da Susepe é que o cão que faz a guarda da área tenha sido dopa-do ou então se tornou amigo de uma das detentas. O delegado penitenciário das casas especiais, Antônio Carlos Cavalcanti explicou que a fuga ocorreu por uma área onde se localiza a creche dos filhos das presidiárias. O Madre Pelletier tem capacidade para 228 detentas e abriga, atualmente, 440. As fugas não são comuns naquela penitenciária. A última foi registrada duran-te a greve dos agentes penitenciários em agosto. Tirante os problemas de ordem permanente – salários baixos, falta de pessoal e de equipamentos de trabalho – a escapada feminina é o primeiro problema imprevisto que o no-vo titular da Susep, Paulo Roberto Zietlow, está enfrentando.
Formatura
O Secretário da Segurança Pública, Edson Goularte, e a corregedora-geral da Susepe, Mônica Pires da Silva, representando o superintendente do orgão, Paulo Roberto Zietlow, participaram, sexta-feira (26/09), no Ginásio de Esportes da Academia de Polícia Militar, da formatura da primeira tur-ma do Gaes (Grupo de Ações Especiais da Superintendência dos Serviços Penitenciários). Os 36 formandos foram preparados para o enfrentamento de situações adversas e para ações específicas ditadas pela natureza do e-vento.
Solução
A Delegacia de Homicídios e Desaparecidos encerrou dois inquéritos considerados prioritários relativos a quatro crimes ocorridos em Porto Ale-gre. O primeiro diz respeito ao homem que matou uma mulher no dia 16 de setembro de 2008, no bairro Lomba do Pinheiro. O outro inquérito diz res-peito a um triplo homicídio ocorrido no dia 6 de abril de 2008, na rua Dona Luíza, 158, bairro Nonoai. Segundo o delegado Bolívar Llantada, o crime se deu em função de disputa por ponto de tráfico de drogas. O inquérito policial ensejou o indiciamento de três pessoas.
Coroas
A Delegacia de Polícia de Proteção para o Idoso estará distribuindo, hoje, material de orientação para prevenir a violência e dicas de segurança no Parque da Redenção, na capital. A campanha faz parte das atividades do mês do idoso e estará integrada à Caminhada da 3ª Idade, que se realizará também neste domingo numa promoção da Prefeitura de Porto Alegre, Se-cretaria da Saúde e Sesc. Os policiais civis estarão instalados numa tenda na esquina da rua José Bonifácio com a avenida João Pessoa. A Caminhada da 3ª Idade tem início às 10h no Parcão com final previsto para as 11h no Parque da Redenção.
Violência (1)
A Polícia Civil realiza investigações para identificar o agressor de um motorista na Zona Leste da Capital. Hélio Irineu Bens, de 44 anos está in-ternado em estado grave no HPS. Na noite de sexta-feira ele levou soco, caiu e bateu a cabeça no chão durante briga por questões de trânsito na Lomba do Pinheiro. O agressor seria o caroneiro de um caminhão. Segundo a policia, o proprietário do caminhão foi identificado.
Violência (2)
Desavença entre freqüentadores de um remate terminou com duas mortes na noite passada no município de Herval, no Sul do estado. Morreram bale-ados André Castro da Silva, 35 anos, de Pelotas, e Elisandro Dias Peres, 34 anos, natural de Piratini. Ficou ferido Juliano Garcia da Silveira, de 26 a-nos, que está internado no Pronto Socorro de Pelotas. O delegado respon-sável pela investigação, Dionei Albuquerque afirma que os motivos da bri-ga ainda são desconhecidos. No momento da peleia mais de cem pessoas estavam no parque de exposições de Herval aguardando o início do leilão de gado.
Coronel (1)
Quinta-feira última, o ex-comandante geral da Brigada Militar, coronel Nilson Nobre Bueno, foi ouvido no Tribunal de Justiça Militar do Estado (o Tribunal da Brigada) sobre acusações que determinaram sua queda do pos-to maior da corporação,entre as quais está o recebimento indevido de diá-rias. Bueno, que está licenciado, pretende ir até as últimas conseqüências contra seus acusadores e, como está na ativa, continua como candidato a vaga de juiz na corte onde aparece, por ora, como réu.
Coronel (2)
O ex-comandante geral da Brigada Militar e ex-chefe da Casa Militar do Piratini, coronel Edson Alves, também candidato natural a juiz do Tribunal de Justiça Militar e, como Bueno, réu de processo que tramita nesta corte, concluiu seus períodos de férias e de licença. Alves está retornando ao tra-balho e sua situação está sendo estudada, pois a Brigada passará a ter 25 coronéis para 24 vagas.

Deixe uma resposta