Marco legal das ferrovias: um retrocesso

José Manoel Ferreira Gonçalves*

Aprovado no Senado e na Câmara dos Deputados, o novo marco legal das ferrovias está longe de ser um avanço. Ao contrário, ele representa um retrocesso ao legitimar um modelo que nada favorece o desenvolvimento da malha ferroviária para o transporte abrangente e intenso de mercadorias e passageiros.

Um comentário em “Marco legal das ferrovias: um retrocesso”

  1. Me parece que o Eng. José esquece que as ferrovias em seu último ano nas mãos do governo, davam um prejuízo de mais de R$ 2.000.000,00 (dois milhões de Reais) por dia, em dinheiro de hoje. As empresas que compraram as concessões , demitiram mais de 40% dos funcionários públicos incompetentes que lá penduravam seus paletós, investiram mais de 28 bilhões de Reais, ampliaram a malha, substituíram os velhos equipamentos incorporando novas tecnologias e passaram a ser lucrativas.
    Enquanto houver pessoas defendendo manutenção de empresas estatais , que só servem para gerar empregos para amigos e parentes de políticos e prejuízos para o erário, pago pelos contribuintes, este país (ou como diz o ex presidente criminoso condenado : “estepaíz”) estará fadado ao fracasso, à miserabilidade, à corrupção e à decadência.

Deixe uma resposta