Em ato conjunto, PT e PCdoB lançam Manuela d’Ávila como candidata a prefeita da Capital gaúcha

No evento, Manuela e Rosseto conversaram com moradores da cidade. Reprodução

Em uma assembleia virtual conjunta, no final da tarde deste sábado, 12/09, foi oficializada a candidatura de Manuela d’Ávila (PCdoB) prefeita e Miguel Rossetto (PT) vice em Porto Alegre.

O encontro virtual contou, segundo os organizadores, com a participação de cerca de 600 pessoas diretamente via plataforma digital e teve depoimentos ao vivo de moradores da cidade, além de vídeos com apoios de personalidades e políticos, como os músicos Chico Buarque, Caetano Veloso; o cineasta Jorge Furtado; o ex-governador Olívio Dutra, entre outros.

“Existem muitas coisas que nos unem: os profissionais ameaçados do Imesf e as comunidades que lutam pelo não fechamento dos postos de saúde; as professoras da nossa rede municipal e as mães que lutam por vagas nas creches e nas escolas de educação infantil. Existe algo que une as trabalhadoras que vivem a falta de água na Lomba do Pinheiro e as pessoas que vivem as cheias da região do Sarandi; que une o movimento antirracista e quem não suporta mais andar de ônibus lotado e caro; algo que une a turma da cultura, da arte, do carnaval, as trabalhadoras e trabalhadores municipários, as protetoras dos animais, a juventude LGBT”, disse Manuela ao abrir a convenção, enfatizando que sua futura gestão será de contínuo diálogo com a cidade e as comunidades, promete.

Manuela ainda fez um apelo as candidaturas de centro-esquerda, como às de Fernanda Melchionna (PSOL) e Juliana Brizola (PDT): “não estamos todas juntas no primeiro turno, mas marchamos do mesmo lado. Construímos a unidade possível”.

Entre as principais propostas da coligação estão a oferta de microcrédito para micro e pequenos empreendedores, visando retomada de crescimento após a pandemia do coronavírus; a abertura de escritórios de regularização fundiária na cidade; a redução do valor da tarifa de transporte coletivo urbano; e a retomada do Orçamento Participativo (OP). Além do fortalecimento da gestão pública de saúde e educação e valorização de servidores públicos.

Os dois partidos juntos ainda indicam 87 nomes para concorrer a vagas no legislativo municipal.

Deixe uma resposta