Polícia Militar confirma que empresário pediu proteção antes de denúncia

Foto: G1

O G1 publicou nesta segunda a foto de uma viatura policial na frente da residência do empresário  Paulo Marinho, que denunciou vazamento da Polícia Federal para alertar Flávio Bolsonaro sobre investigações.

A PM confirmou ao portal que “reforçou o policiamento nas proximidades da residência de Marinho”, no Rio de Janeiro.

 Marinho vai depor na Polícia Federal e garante ter provas do que disse

O pedido foi feito por Marinho ao governador Wilson Witzel, após  entrevista  em que revelou que o senador Flávio Bolsonaro (PSL) foi avisado com antecedência sobre a deflagração da Operação Furna da Onça.

A operação, desdobramento da Lava Jato, culminou na prisão de parlamentares do estado em novembro de 2018.

Nessa investigação a PF havia chegado ao nome de Fabrício Queiroz, suspeito de administrar um esquema de”rachadinha” no gabinete de Flávio Bolsonaro.

O vazamento da operação, segundo Marinho, foi  feito por um delegado da PF.

Marinho foi um dos principais apoiadores da campanha de Jair Bolsonaro e é suplente do senador Flávio Bolsonaro. Várias reuniões do grupo político ocorreram na casa de Marinho, no Rio.

O senador nega as acusações e atribui a denúncia ao suposto interesse de Paulo Marinho em obter a vaga no Senado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *