A política e sonho da bandidagem

As eleições agitam o imaginário dos líderes do crime organizado que postulam por cadeiras em nossos órgãos legislativos.
O TRE (Tribunal Regional Eleitoral), como já havia feito no primeiro turno da eleição, disponibilizará uma urna eletrônica para que 55 detentos do Presídio Central, com domicílio eleitoral em Porto Alegre, possam votar no próximo domingo (26/10). O cadastramento dos presos foi feito pela Brigada Militar junto com o Ministério Público. Segundo a promotora de Justiça, Cynthia Jappur, podem votar presidiários que não possuem contra si condenação criminal transitada em julgado. Explicou Cynthia que provisórios são os autuados em flagrante, presos preventivos que irão a júri popular ou condenados por sentença recorrível. Na outra penitenciária de regime fechado, em Porto Alegre, a Feminina Madre Pelletier, não houve número suficiente de presas provisórias com domicílio eleitoral na Capital – o mínimo exigido é de 50.
Há um movimento no país, muito forte no Rio Grande do Sul, que envolve, inclusive jovens magistrados, que pretende levar o direito de votar e ser votado a todos os apenados, inclusive aos integrantes do PCC. Considerando a possibilidade de mobilização de parentes, cúmplices, mais o lastro financeiro e o poder de coação do crime organizado, não seria apenas um sonho da bandidagem colocar seus representantes em todos os parlamentos do país.
Gourmet
A direção do Presídio Central e o Conselho Nacional do Sesi, realizaram, ontem, no auditório daquela casa de detenção, a entrega de certificados aos 58 apenados que participaram do curso do Projeto Cozinha Brasil. Esta é a terceira unidade prisional a receber o caminhão do Sesi – as outras foram as penitenciárias de Montenegro e Madre Pelletier – numa iniciativa em parceria com a Susepe. Segundo a coordenadora do projeto, Erminda Torres, o programa prevê uma economia de 30% no preparo dos alimentos, com o aproveitamento de todas as partes, inclusive o que normalmente é dispensado como caule, talos, cascas e folhas. Erminda ressalta que o curso ensina também a fazer uso correto de óleo e sal, ajudando na redução da taxa de colesterol e hipertensão. Atualmente, há cerca de 30 apenados que usam medicamentos para controle de hipertensão.
Ocorreu, ontem, a formatura da 2ª Edição do Curso de Patamo, na Associação dos Inativos da Brigada Militar, em Pelotas. O curso, que tem a carga horária de 50h/aula, formou 19 policiais militares, dentre eles, a primeira soldado feminino, Celeste Soares Moraes Duarte, que está há 15 anos na Brigada Militar. As atividades foram realizadas no Centro de Formação Ninho de Águia, na chácara Boca do Arroio. O curso têm o objetivo de preparar o PM para atuação em abordagens e no atendimento de ocorrências em locais de alto risco.
Alto risco
O curso, que tem a carga horária de 50h/aula, formou 19 policiais militares, dentre eles, a primeira soldado feminino, Celeste Soares Moraes Duarte, que está há 15 anos na Brigada Militar. As atividades foram realizadas no Centro de Formação Ninho de Águia, na chácara Boca do Arroio. O curso têm o objetivo de preparar o PM para atuação em abordagens e no atendimento de ocorrências em locais de alto risco. Segunda-feira, começará a 3ª edição do curso.
Cabeças
Um vereador de Cacequi foi preso sob suspeição de abigeato. Na propriedade rural de Amaury Fragoso, do PP, a polícia encontrou 18 cabeças de gado de origem não definida. Fragoso também é suspeito de receptação e formação de quadrilha e teve sua prisão preventiva decretada.
Ficção
A simples propagação pelo governo da criação da tal Secretaria de Transparência, Prevenção e Combate à Corrupção na Administração Pública, fez com que este humilde marquês, solitariamente, afirmasse que não iria funcionar. Segunda-feira, às 11h, no Palácio Piratini, Carlos Otaviano Brenner de Moraes será empossado como o segundo titular deste órgão, agora reduzido a gabinete, sucedendo Mercedes Rodrigues que, sabiamente, pediu o seu chapéu e foi para casa. Não obstante o currículo de Carlos Otaviano, membro ímpar do todo poderoso Ministério Público, o gabinete, que nada mais é do que uma ficção política, não irá funcionar

Deixe uma resposta