Plano Diretor ganha eleição?

As propagandas da Justiça Eleitoral sobre a relevância do voto parecem ter sido feitas sob medida para os eleitores de Porto Alegre.
“Não desperdice seu voto, ele é muito importante” é um recado preciso para os moradores da Capital gaúcha que querem melhor representação na Câmara Municipal, que a cada legislatura recebe mais vereadores sem qualificação.
Como a grande mídia está distante da Casa e poucos eleitores acompanham a atuação dos vereadores, as sessões parlamentares ainda são dominadas por homenagens e nomes de rua, embora desde 2006 exista uma restrição a essas ações.
Exemplo é a revisão do Plano Diretor de Porto Alegre, matéria de suma importância para o desenvolvimento sustentável da cidade, incompreendido pelos vereadores e ainda mais pela imprensa, que se limita a repetir declarações e justificativas para o atraso.
Ainda assim é um avanço, já que há seis anos os jornalões sequer mobilizavam um repórter para acompanhar o assunto. O assunto era totalmente desconhecido e ficava fácil manipular resultados.
A insistência dos movimentos comunitários transformou o assunto em pauta eleitoral, inclusive. Nos debates, Luciana Genro chamou o Sinduscon de máfia.
O debate dessa vez inclui propostas até nos programas de governo. Os candidatos deixam claro que querem enfrentar o interminável confronto entre preservação e desenvolvimento. Resta saber se não será mais uma promessa de campanha esquecida após a posse.

Deixe uma resposta