Prévias do PSDB: analista prevê ampla vitória de Dória na disputa com Eduardo Leite

O sociólogo e cientista político Alberto Carlos Almeida, da Universidade Fluminense e da Fundação Getúlio Vargas, está prevendo uma vitória folgada do governador de São Paulo, João Dória, nas prévias do PSDB, neste domingo, 21.

Em vários artigos publicados nas últimas semanas, o professor tem analisado a composição  do eleitorado apto a votar na convenção que vai  escolher o candidato dos tucanos à Presidência da República em 2022.

Sua conclusão é de que o governador gaúcho, Eduardo Leite, principal adversário de Dória na disputa, na melhor das hipóteses, não terá mais do que 40% dos votos.

A vantagem de Dória, segundo Almeida, começa entre os filiados do PSDB, que representam 25% do colégio eleitoral que escolherá o candidato a presidente.  São Paulo foi o  Estado onde os filiados mais se cadastraram para votar: “Apenas isso já assegura uma ampla vitória de Dória em ¼ dos votos das prévias”, diz ele, acrescentando que “os filiados paulistas são hoje pelo menos 60% de todos os filiados habilitados  a votar”.

Outro indicador considerado pelo analista é a presença dos filiados em Brasília, onde se realiza a convenção partidária.

Segundo ele,  prefeitos e vice-prefeitos de São Paulo,  que somados representam outros 25% do total de votos nas prévias,  foram os que mais se interessaram pelas passagens disponibilizadas pelo partido.

“Praticamente a totalidade de prefeitos e vice-prefeitos paulistas cadastrados para votar já tem passagem aérea para Brasília”.

Os prefeitos e vice-prefeitos paulistas que já garantiram presença na convenção, segundo Almeida, representam 44% do total desses dois grupos.

Por outro lado, de todos os vice-prefeitos somados do Rio Grande do Sul e de Minas Gerais, praticamente metade não solicitou passagem aérea junto ao PSDB.

No caso dos prefeitos, praticamente a totalidade deles já garantiu presença em Brasília, mas em Minas Gerais, onde há forte apoio a Eduardo Leite, apenas 40% dos prefeitos  tucanos pediram passagem.

“São dois eleitorados favoráveis a Eduardo Leite que terão comparecimento reduzido”, diz Almeida.

“Considerando-se as passagens áreas como indicador confiável da presença em Brasília, pode-se afirmar que o comparecimento de prefeitos e vice-prefeitos de Santa Catarina e Paraná será baixo, ao passo que
do Rio Grande do Norte, onde Dória é muito forte, será bastante elevado”.

Outro estado que estará muito presente em Brasília neste segmento de eleitores é a Paraíba, onde a disputa é acirrada.

Somando-se as passagens aéreas de prefeitos e vice-prefeitos de São Paulo e do Rio Grande do Norte são mais de 50% das passagens dos tucanos deste segmento do colégio eleitoral, justamente dois
estados onde a vantagem de João Dória é muito grande.

“Assim, conclui Almeida, tudo indica que Doróa vencerá também
neste grupo.”

Dos 72 deputados estaduais do PSDB credenciados para votar, 52 já estão com suas passagens aéreas emitidas e uma contagem de votos junto a este grupo indica um placar de Dória 60% e Eduardo Leite 40%.

Pesquisas internas do PSDB indicam que Dória terá em torno de 70% dos votos dos vereadores. Cumpre sublinhar que a soma dos vereadores do estado de São Paulo e do Rio Grande do Norte totaliza praticamente 40% de todos os votos deste grupo. Ambos estados nos quais se espera a maior vantagem proporcional de João Dória sobre Eduardo Leite.

Por fim, Eduardo Leite leva vantagem sobre Dória nos 25% compostos por deputados federais, senadores, governadores, vice-governadores e ex-presidentes do PSDB, mas ela tende a não ser suficiente para anular
a vantagem que Dória abrirá junto a 75% dos votantes do partido.

“Leite tende a vencer junto ao comando do partido e perder na base que é mais numerosa e tem peso maior no colégio eleitoral.”

 

Deixe uma resposta