“Não tá morto quem peleia” diz o novo ministro da Educação que se declara “cariucho”

O professor Carlos Decotelli, nomeado ministro da Educação, disse nesta manhã que o dito gauchesco “Não tá morto quem peleia” será o lema de sua gestão.

Conhecedor do Rio Grande do Sul, onde dá aulas em cursos de pós graduação há mais de dez anos, Decotelli disse que se considera “cariucho”. Ele falou à Gaúcha.

Sobre seus planos, disse que serão apresentados na semana que vem e vão se basear num tripé: gestão, diálogo e integração.

Sobre as disputas ideológicas no interior do governo, disse: “Sou da ala técnica, sou acadêmico, não sei lidar com ideologia, meus livros são sobre economia e finanças, sou gestor”.

Logo após a indicação do ministro, o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) divulgou nota de elogio ao novo ministro da Educação.

O Consed afirmou que Carlos Alberto Decotelli, enquanto presidiu o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), manteve um bom canal de dialogo com os secretários, chegando também a visitar alguns estados.

A escolha de Carlos Alberto Decotelli foi anunciada pelo presidente Jair Bolsonaro através de publicação no Facebook. O Conselho ainda destaca que acredita na possibilidade de ampliação do diálogo e em uma “contínua interação com o Ministério da Educação”, após a saída de Abraham Weintraub.

O Consed disse esperar que com Decotelli a implementação da Base Nacional Comum Curricular e do Novo Ensino Médio possam avançar com celeridade e qualidade.

Confira a íntegra

“Sobre a nomeação do novo ministro da Educação,

o Conselho Nacional de Secretários de Educação afirma que, enquanto presidente do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), Carlos Alberto Decotelli manteve um bom canal de diálogo com os secretários, chegando a visitar alguns estados durante a sua gestão. Sendo assim, o Consed acredita na possibilidade de ampliação do diálogo e na contínua interação com o Ministério da Educação, para que políticas educacionais, como a implementação da Base Nacional Comum Curricular e o Novo Ensino Médio possam avançar com celeridade e qualidade.

Brasília, 25 de junho de 2020.
Conselho Nacional de Secretários de Educação.”

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *