A blindagem das vitrines dos bancos

As vidraças nunca serão obstáculos para bandidos que tem o poderio de rasgar carros-fortes.
Os bancos, não consigo vislumbrar nenhuma exceção, têm máxima consideração com os clientes apenas em suas belíssimas peças publicitárias nas principais revistas do país e, melhor ainda, na mídia eletrônica. Na vida real, o cliente comum é mantido sob sufoco desde as atitudes dos guardinhas de segurança até o sorriso engessado dos gerentes. No entanto, a resistência dos banqueiros em cumprir a lei municipal, de Porto Alegre, que obriga as agências a colocarem vidros blindados em suas áreas de entrada e atendimento da clientela não me parece de toda absurda. Afinal, tal envidraçamento não vai ter influência na ação dos quadrilheiros que possuem armas capazes de arrombar carros fortes. Além disso, a não ser em casos de arrombamentos em horários fora de expediente – com clientes e até funcionários ausentes – os bandidos entram pela porta da frente e evitam maiores ruídos e danos. Sigam-me.
Lojinha
Entendo que para proteger funcionários e clientes, as caixas das agências bancárias deveriam ser instaladas, obrigatoriamente, em áreas com vigilância plena de guardas e câmeras e não em vitrines que oferecem a mesma visibilidade para os bandidos do que apresenta uma lojinha de conveniência, como acontece agora.
Verão
A DCS (Divisão de Comunicação Social) da Chefia de Polícia, está com sua base em Capão da Canoa, integrando a Operação Estrela no Verão 2008/2009 e operando no canal 9 da Rede Pará. Reconheço que a brisa que vem do mar não se compara com os odores do Arroio Dilúvio, junto ao qual se situa o Palácio da Polícia. Ainda assim, não entendo bem o deslocamento dessa base para Capão, pois, no período de veraneio, a capital do RS continua sendo Porto Alegre.
Parceria
O titular da pasta da Segurança do RS, Edson Goularte, participou, on-tem, no Salão Negro do Ministério da Justiça, em Brasília, da solenidade de assinatura de convênios entre a União e os estados do Rio Grande do Sul, Alagoas, Amazonas, Bahia, Maranhão, Mato Grosso, Pernambuco, Paraíba, Piauí e Rondônia para a aquisição de helicópteros e a entrega de etilômetros (bafômetros) e armas não-letais. A parceria do RS com o MJ prevê a aquisição de dois helicópteros e a destinação de 443 etilômetros e 250 armas não-letais.
Jornalismo
Acontecerá na noite de hoje, no Teatro Dante Barone da Assembléia Legislativa, a solenidade de entrega do Prêmio ARI de Jornalismo, iniciativa da ARI (Associação Riograndense de Imprensa), com patrocínio do Banri-sul. Esta é a 50ª edição do concurso, que será marcada com a destinação de um prêmio especial de R$ 5 mil, troféu e diploma, para o melhor trabalho inscrito em todas as categorias. Os vencedores serão conhecidos apenas durante a solenidade e, com certeza, este humilde marquês, que em nada se inscreveu, estará apenas aplaudindo os laureados.
Ladrões
Agentes da 2ª DP de Porto Alegre, com o apoio dos policiais da 17ª DP, prenderam, na manhã de ontem, nos bairros Restinga e Guarujá, dois ho-mens reconhecidos como autores de roubo a estabelecimento comercial ocorrido no bairro Azenha. Foi apreendido, entre outros objetos furtados, um revólver de calibre 38.
Assassinatos
Até a manhã de ontem, três pessoas foram assassinadas em menos de 6 horas na Região Metropolitana. Em Viamão, João Davi dos Santos foi mor-to com dois tiros ao reagir a assalto na frente de sua casa na vila Augusta. Em Alvorada, Milton de Oliveira Chavier, de 26 anos, foi executado a tiros na rua Ildo Meneghetti, no Jardim Aparecida. Em Sapucaia do Sul, Antônio Alves Pereira, levou quatro tiros ao reclamar do barulho feito durante a madrugada por freqüentadores de um bar na rua Itapemirim, na vila Vargas. Quatro homens que estavam bebendo no local fugiram.
Fragilidade
A Polícia Federal desarticulou, no RS, uma quadrilha especializada em assaltos a carteiros e motoboys e uso de créditos roubados. Foram presas 25 pessoas, entre elas policiais civis e agentes da Susepe. Os servidores públicos acessavam o sistema de informações para obter dados dos titulares e desbloquear os cartões roubados. Mais de 140 agentes estão mobilizados na capital e nos municípios de Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Serro Largo, Gravataí, São Leopoldo e Viamão. Os criminosos compravam principalmente eletrônicos que eram repassados a receptadores pela metade do valor. Ações como esta, desenvolvida pelos federais, é um alerta para a fra-gilidade dos serviços de inteligência das policias estaduais.
Chefia
Cresce o grupo de candidatos à chefia de Polícia. Agora, o destaque é para Cleber Ferreira, atual titular do DPM (Departamento de Polícia Metropolitana) que, inclusive, é líder de uma clã de policiais que há algum tempo ocupa espaços importantes na Polícia Civil. Com igualcotação, aparecem os delegados Walter Wagner e Paulo Roberto da Rosa. A caneta da gover-nadora Yeda Crusius centraliza, naturalmente, as atenções, com o detalhe de que ela não costuma aceitar, na área da segurança, pratos prontos.

Deixe uma resposta