A novidade é Manuela

Aos 22 anos, Manuela D’Ávila, vinda do movimento estudantil, fez quase dez mil votos e se elegeu vereadora em Porto Alegre pelo PCdoB.
Dois anos depois estava na Câmara Federal levada por 270 mil votos, da juventude principalmente. Fez 280 mil votos na eleição seguinte, a deputada mais votada no Estado. Sofreu duas derrotas quando tentou ser prefeita de Porto Alegre, mas em 2014 foi a deputada estadual mais votada no Rio Grande do Sul.
Agora, aos 36 anos, estará disputando a vice-presidência da República.
As duas derrotas, em Porto Alegre, tornam-se contribuições para o seu amadurecimento político.
Jovem, inteligente, bem humorada e bonita, ela vai chamar a atenção quando começar a aparecer na campanha eleitoral. O discurso dela é forte, articulado, sem ser radical, e sua linguagem toca as mulheres e a juventude.
Se é possível destacar uma novidade nesta “estranha eleição”, sem dúvida é Manuela.
Para começar ela é vice antes que o cabeça de chapa esteja definido: é Lula, mas pode  ser Haddad.

Deixe uma resposta