Como fazer o que melhor se sabe fazer?

Inabilidade ficou evidente um suposto caso de bico de dois policiais.
O comandante-geral da Brigada Militar, coronel Paulo Roberto Mendes, em defesa de melhor remuneração para os policiais militares gaúchos, ban-deira que lhe foi entregue pelas lideranças de todos os segmentos da família brigadiana, dos soldados aos oficiais superiores, tem uma filosofia sem qualquer sofisticação. Diz ele que o padeiro, se tiver que fazer um bico, fora da padaria, fará pão em casa em suas horas de folga; os enfermeiros, fora do hospital, cuidarão de pacientes em residências; o professor, fora da escola, dará aulas particulares; o palhaço, fora do circo, animará festas de crianças. Enfim, cada profissional, se não ganha em seu emprego o sufici-ente para uma vida digna, procurará, quando de folga, uma atividade em que possa exercer o que melhor sabe fazer. No caso dos policiais, portanto, o bico é a segurança particular. Mas o bico para os policiais é ilegal, o que gera um impasse. Sendo ele, o policial, legal, quem vai completar o leitinho das crianças? Sigam-me.
Inabilidade
Um tenente e um soldado do 24º BPM, de Alvorada trocaram agressões, na madrugada de ontem, em posto de combustíveis daquele município. O oficial teria disparado três tiros contra o carro do soldado, que não foi atingido, segundo a Brigada Militar. Os dois estariam de folga e a desavença seria política. Para fins de investigação, tirante os tiros, que não é comum entre companheiros de farda, além da falta de pontaria de quem realizou os disparos, há neste caso indícios de que os dois PMs estavam em pleno exercício de um bico. Trata-se de um episódio emblemático. De folga, os policiais estariam fazendo o que melhor sabiam fazer e o fizeram com extrema inabilidade. Isso quer dizer, em síntese, que Mendes deve lutar por melhores salários e, parale-lamente, exigir um treinamento que não permita à Brigada Militar passar por esse tipo de vexame.
Saúde
Ainda estão abertas as inscrições para o II Seminário de Engenharia e Medicina do Trabalho da Ares (Associação Sul-Rio-Grandense de Engenharia de Segurança do Trabalho), que será realizado nos próximos dias 29 e 30 de agosto, no clube do Comércio, em Porto Alegre. Informações podem ser obtidas pelos fones (51) 3222-9240 e 3395-4917, pelo e-mail: [email protected] ou pelo site www.ares.org.br. Eis um seminário que poderia contar com a presença da inteligência da SSP-RS (Secretaria da Segurança Pública do RS) para o aperfeiçoamento da escolha de equipamentos de traba-lho. Viaturas, recentemente adquiridas pela pasta, poderão criar problemas sérios, principalmente de coluna, em policiais que deverão ocupa-las em tarefas de patrulhamento.
Academia
A Câmara Municipal de Porto Alegre realizará, hoje, às 17h, sessão solene para assinalar o 41º aniversário de fundação da Acadepol (Academia de Polícia Civil do RS). A cerimônia ocorrerá no Plenário Otávio Rocha (Aveni-da Loureiro da Silva, 255 – 2º piso).
Ações da Brigada
O 25º BPM, de Alvorada, entre sexta-feira ao dia de ontem, realizou 12 prisões. Seis casos por porte ilegal de arma de fogo, três por tráfico de entor-pecentes; uma por estupro; e uma por embriaguez ao volante, além da apreen-são de um adolescente infrator por furto. Nas prisões por tráfico de entorpe-centes foram apreendidas 222 gramas de crack e 120 gramas de maconha. Já nas prisões por porte ilegal de arma de fogo foram apreendidos quatro revólve-res calibre 38, um revólver calibre 32, uma garrucha e uma espingarda calibre 22.
Medalha
O ouvidor-geral da SSP-RS, Adão Paiani recebeu, na manhã de ontem, no Clube de Diretores Lojistas, em Carazinho, a medalha de Mérito de Polícia Judiciária Militar, juntamente com a promotora pública federal Patrícia Mux-feldt, o promotor de Justiça Cristiano Ledur e o delegado de Polícia Regional Luis Fernando Pinto de Azevedo, outorgada pela Corregedoria-Geral da Brigada Militar, em virtude de suas atuações junto à Brigada nos episódios que envolveram, recentemente, os Movimentos Sociais naquele Município.
Desembargador Araken
No próximo dia 1º de setembro, o desembargador jubilado Araken de Assis estará sendo homenageado pela sua legião de amigos na Trattoria Dom Gio-vanni, na rua Miguel Tostes, 444. As inscrições devem ser feitas até quinta-feira, dia 28, no gabinete do desembargador Vasco Della Giustina, no Tribunal de Justiça, com a Dra. Andréa.

2 comentários em “Como fazer o que melhor se sabe fazer?”

  1. é totalmente errado policial fazer bico pois esta tirando o serviço de seguranças que possuem drt por isso é ilegal e todos devem reclamar para a corregedoria pois eles já tem o cargo de policial e não de segurança particular

  2. É lamentavel que entegrantes da família brigadiana,tenham que trabalhar em seu dia de folga,isto é,porque o ESTADO deveria remunerar seus servidores MILITARES e CIVIS,com salários que seja suficinte,evitaria o “BICO”;Meu trabalho de conclusão é BICO,vou defender em março de 2010.

Deixe uma resposta