ELMAR BONES/ O capitão e os generais

Não se tem detalhes do que se passou no Palácio do Planalto nesta segunda-feira  6 de abril.

A versão que se pode filtrar do que saiu na imprensa é  que os generais que cercam o presidente se impuseram: o presidente  queria demitir o ministro da Saúde, eles deram toda força ao ministro.

Bolsonaro foi para casa, entrou em quarentena.

A decisão dos generais que cercam Bolsonaro  indica que eles não querem nem a renúncia nem o impeachment do presidente, porque eles não querem Mourão. Eles preferem o presidente-refém.

O general Villas Boas declarou que “ninguém tutela Bolsonaro”.  Mas tudo indica agora que ele está sob a tutela desses generais que o cercam.

O silêncio de Bolsonaro indica que, além do mais, os generais mandaram  o capitão calar a bora.

Deixe uma resposta