A falência da Democracia

Andres Vince
A invasão do congresso iraquiano pela população foi apenas mais um sinal incontestável da total falência da Democracia como forma de governo. No passado, o Iraque foi um rico e moderadamente próspero país governado por um tirano. Hoje, é um país democrático onde a população tem que invadir o Congresso, localizado em uma área militarizada, cercada de altos e pesados muros, para exigir que seus representantes sejam, pelo menos, nomeados, mesmo que sem votos.
Esse é o modelo de democracia imposto ao mundo pelos Estados Unidos. Esse é o modelo que vem de um país, dito democrático, onde o cidadão precisa de uma calculadora científica pra conseguir saber quem foi eleito.
Mapa da democracia_mundo AfricaPartindo desse princípio, o quadro da democracia no mundo é bem desanimador. Saindo um pouco da caixa, podemos vislumbrar um continente africano praticamente tomado de sistemas de governo antidemocráticos. Séculos de colonialismo não são fáceis de superar. Os países que não caíram nas governanças monoteístas, ou estão na mão de ditadores, ou estão em guerra civil. Há raras e isoladas exceções. Depois do apartheid, não me atrevo a citar África do Sul como exemplo de democracia.
Mapa da democracia_mundo AsiaA Ásia tem boa parte do território ocupado pela China, com um sexto da população do planeta, vivendo sob o regime comunista, fato que a maioria das pessoas faz questão de esquecer, pra conseguir usar sem culpa o seu aparelho eletrônico. A Ásia tem uma cultura milenar, preservada a ferro e fogo, na luta contra os invasores colonizadores. Por lá, a democracia não é um dogma. A sobrevivência da sua cultura é, não importa o custo.
Mapa da democracia_mundo OceaniaA Oceania, o mais “jovem” dos continentes, é um mundo à parte dentro do nosso planeta. Os cangurus e os koalas provam isso. Nunca deveria ter sido descoberta. Mas é, basicamente, um continente “que não fede nem cheira”, assim como o Canadá na América do Norte. Trocando em miúdos, a sua influência no cenário global é igual a zero. Um continente colônia. Um puxadinho da Europa.
Mapa da democracia_mundo EuropaE a Europa? Bom, a Europa é a maior ditadura neoliberal já implantada no planeta. O que dizer de um continente governado com mão de ferro por uma troica basicamente financeira, que diz o que seus membros podem ou não fazer com seu dinheiro, com sua produção, com seu governo? No meu tempo, isso era ditadura.
Fora da caixa ainda sobrou a América Central, agora disputada no palitinho entre a China e os Estados Unidos. Por ali, a ordem sempre foi mantida na base do apoio financeiro, seja para governos instituídos, seja para rebeldes contra governos não simpatizantes. Democracia pura.
Voltando para a caixinha, a América do Sul, onde a Democracia, esse bebê ainda de colo, vem sendo sufocada com um travesseiro. Por aqui, a festa pelo velório é grande.
Mal o continente se livrou das ditaduras militares, e o Paraguai foi vítima de um golpe institucional. Tudo dentro da regra claro.
Temos a Venezuela, provavelmente, a ditadura mais democrática do mundo, sufocada por embargos de todo tipo, causados pela eloquência inconsequente de seu falecido ditador eleito.
Mapa da democracia_AmsulTambém temos a Colômbia, um país comandado pelo narcotráfico. Para o governo democraticamente instituído, as Farcs não são um problema de Estado. As Farcs são concorrentes no negócio da droga. Quando os EUA interviu para acabar com a farra, o consumo de cocaína por lá quase que duplicou, devido ao crescimento da oferta. Sistema capitalista no seu melhor: aumento na oferta, queda no preço, aumento no consumo. Bingo!
A Bolívia tenta se reerguer, inutilmente, pois padece da mesma baixa industrialização que a Venezuela. A diferença é que a postura é mais discreta, pois, qualquer embargo e pode faltar até papel higiênico.
O Chile voltou a flertar com o liberalismo e já se arrependeu. Voltou correndo para os braços de governos mais à esquerda, que não pode fazer muito, frente ao alicerce ultraliberal no qual Pinochet deixou o país apoiado. Vai demorar um século para desconstruir esse paraíso do deus mercado.
A Argentina, por sua vez, voltou aos braços dos liberais. Vitória do capital financeiro, do financiamento privado de campanha. Não da população.
Não se pode esperar que seja uma democracia um sistema que elege representantes financiados com dinheiro de empresas. É absurdo, imoral e totalmente carente de ética.
Se existe algo de verdadeiro na lógica liberal é o fato de que não existe almoço grátis.
Será que existe alguém neste mundo, possuidor de alguma mínima faculdade mental, que possa conceber que uma empresa, que contrata consultoria pra cortar o custo do cafezinho, está dando milhões para campanha política por simpatia partidária? Sem contar que existem empresas que “doam” para os dois lados!
E o pobre do cidadão achando que é ele quem escolhe quem governa.
Sistema consagrado pelos romanos há mais de dois milênios atrás, esse é o atual quadro da nossa Democracia. Falida. No Brasil, ainda está em concordata, mas, com os credores se recusando a negociar.
E a vida, sempre irônica, deixa o seu recado: a Democracia faliu, por excesso de dinheiro.

Um comentário em “A falência da Democracia”

  1. Não, a democracia não faliu. A alternância no poder ainda está aí. O que não pode é deixar que um governo criminoso que vem assaltando os cofres públicos utilizando o dinheiro para manter-se no poder. Tal como fizeram os Castro em Cuba, como fez Mao Tse Tung na China, como fez Chavez na Venezuela e por aí vai. Basta olhar com independência e ver que democracia se faz como nos EUA, como no Brasil, como na europa, etc. Alternância no poder. Porém, nunca deixem que a esquerda tome o poder via voto (ou outro meio), pois fatalmente ela usará o poder para lá manter-se a qualquer custo.

Deixe uma resposta