Governo anuncia mais uma demão na Segurança Pública.

Sem solução na área penitenciaria, são projetadas improvisações na Brigada Militar.
Ontem, numa entrevista coletiva um tanto quanto atrapalhada, no Palácio Piratini, sem a presença da governadora Yeda Crusius, o titular da pasta da Segurança Pública do RS, Edson de Oliveira Goularte, deveria falar sobre projetos destinados a ampliar o efetivo da Brigada Militar os quais, ontem mesmo, foram encaminhados ao poder Legislativo. Sem dominar o tema, Goularte iniciou a exposição que foi concluída, com detalhes, pelo comandante geral da Brigada, o onipresente coronel Paulo Roberto Mendes. Certo é que não havia muito para dizer. O governo vai convocar 700 gordinhos (PMs aposentados) e abrir voluntariado para l.500 jovens recém-saídos do serviço que prestaram nas forças armadas. Os PMs aposentados não poderão, evidentemente, realizar as tarefas de seus colegas da ativa. De outra banda, os voluntários, por serem temporários não terão vínculo permanente com a corporação e nunca poderão trabalhar solitos. Por isso, com eles sempre deverá estar um PM do quadro efetivo. Sigam-me.
Coisa nova
O clamor da sociedade é por um salto qualificado em toda a estrutura da segurança pública. Digamos que isso não seja possível. Há décadas que esse discurso vem sendo repetido, não obstante seja bem diferente no período eleitoral. Não sendo possível o novo, que seria o salto qualificado, apela-se para os remendos, para as improvisações. Também é possível entender. Só não é possível entender que os remendos, as improvisações, recebam duas ou mais demãos para parecerem coisa nova.
Assassinatos
Quatro pessoas foram assassinadas desde a noite de segunda-feira até o dia de ontem no Estado. Três casos ocorreram na Capital e região metropolitana.
Assaltos
Cinco homens armados assaltaram uma lotérica, ontem, no bairro Santa Isabel, em Viamão. A quadrilha rendeu e trancou os funcionários em uma sala. Antes de deixar o local o grupo disparou contra o balcão da agência. Miguelitos foram espalhados pelas ruas a fim de evitar perseguição policial. O grupo fugiu com 60 mil reais em um veículo Marea sem placas. Em Porto Alegre, um casal assaltou uma relojoaria do Shopping Total. O sistema de monitoramento no centro de compras gravou imagem da dupla.
Crime e castigo
Dois jovens morreram em acidente após furtar um Opala no município de Estrela. Moisés Cristiano Zanata de Moraes, 19 anos, e Pedro Santos Paz, de 26, bateram com o veículo em um barranco na RS-453. Segundo a policia, o motorista passou numa blitz e aumentou a velocidade perdendo, em seguida, o controle do carro.
Encomendas
Cinco pessoas foram presas na manhã de terça-feira em uma operação comandada do Deic. A quadrilha atuava em Porto Alegre e roubava carros sob encomenda. Os veículos eram levados para desmanches e, depois, as peças dos automóveis eram utilizadas na remontagem de outros veículos. As prisões foram resultado de dois meses de investigação.
Greve
Os agentes penitenciários do IPF (Instituto Psiquiátrico Forense), em Porto Alegre, aderiram, ontem, à greve da categoria. A unidade abriga 650 criminosos com problemas psiquiátricos ou que esperam laudos. Os agentes manterão 30% dos servidores em atividade, como determina a Justiça. No entanto, o vice-presidente do sindicato dos servidores, Flávio Berneira, avisa que o local deve ser entregue à Brigada Militar por questão de segurança. No Estado, 18 casas prisionais estão sob o controle dos PMs.
Jibóia
Um preso que se recuperava de ferimentos de tiros fugiu pela janela do Hospital Cristo Redentor, em Porto Alegre, na madrugada desta terça-feira. Absalão Acosta Júnior, de 28 anos, fez uma corda de lençóis (o velho truque da jibóia) e desceu do terceiro andar do prédio. Ele estava internado sob custódia da Susepe desde sete de julho deste ano, quando entrou em confronto com a Polícia Rodoviária Estadual de Venâncio Aires. Possivelmente, todos dormiam e esqueceram que o Diabo não dorme.
Semi-aberto
Em Vacaria, nordeste do Estado, um assaltante foi morto, ontem, por uma atendente de tabacaria. Antônio Alves Varela, de 38 anos, anunciou o assalto e foi atingido pela atendente que tinha um revólver sob o balcão. Varela estava em pleno gozo do regime semi-aberto.
*Reproduzido do Jornal O Sul com autorização

Deixe uma resposta