O crime, o jogo e o nepotismo público

Parece-me crime jogar com o erário, sem o risco de perder, com o direito de sempre ganhar.
Conheci jogos de azar, ainda menino, em quermesses da paróquia São Judas Tadeu, lá no Partenon, onde, numa roletinha, era possível perder muitas moedas ao arriscar ganhar desde um patinho de plástico a um urso de pelúcia. Admiro, mas não invejo os experts do baralho, dos dados, das loterias ou de quaiquer outras destas atividades que são tão antigas quanto o homem civilizado. Ao mesmo tempo, entendo como indecente toda a legislação que proíbe os jogos de azar e, invariavelmente, suspeitas e hipócritas, não obstante legais, as campanhas ou ações isoladas contra a jogatina, que sempre, seguramente por acaso, levam livre as classes privilegiadas da sociedade.
Dentro deste mesmo raciocínio, entendo que o nepotismo no serviço público – na iniciativa privada não há nenhuma necessidade de prestação de contas à sociedade – é, simplesmente, independente dos parâmetros de ordem legal, uma questão de vergonha na cara. Quem não tem vergonha pratica e defende o nepotismo e, quase sempre, sai como vencedor. Nesse campo, a sociedade, indefesa, paga a conta perdendo sempre sem arriscar ganhar nada. No meu entendimento, o jogo, onde todos, democraticamente, podem perder ou ganhar, deveria ser legalizado e o nepotismo no serviço público, onde a premiação é exclusiva dos dirigentes das bancas, deveria ser criminalizado.
Quem quer ser PM?
O Comando-Geral da Brigada Militar está recebendo até o próximo dia 26, quarta-feira, as inscrições para o processo seletivo do Programa de PM Temporário. A seleção visa à contratação emergencial de 306 servidores sob o Regime Geral da Previdência Social e pelo prazo de dois anos, podendo ser prorrogada no máximo uma vez, pelo período de um ano. No site www.brigadamilitar.rs.gov.br poderão ser colhidas informações detalhadas.
Mulheres
Agentes da 2ª DP de Passo Fundo, coordenados pela delegada Claudia Cristina Santos da Rocha Crusius, apreenderam um tijolo de maconha, pesando mais de um quilo, na casa de uma mulher identificada como Dalvaci Eva Dias dos Santos, localizada no Bairro Vera Cruz. Essas mulheres são terríveis, tanto na lei como no crime.
Jornalismo
Encerram-se no próximo dia 3 de dezembro as inscrições para o Prêmio ARI de Jornalismo, sob o patrocínio do Banrisul, a mais tradicional e importante distinção dos trabalhos jornalísticos de cada ano, no Rio Grande do Sul. Por completar em 2008, 50 anos de existência, só sendo superado em antiguidade e abrangência, pelo Prêmio Esso, o concurso terá uma láurea especial de R$ 5 mil para a melhor reportagem entre todos os gêneros concorrentes.
Paternidade
O Grupo de Estudos de Direito de Família do Iargs (Instituto dos Advogados do RS), que tem a coordenação de Helena Raya Ibañez, promoverá, nesta terça-feira, dia 25, a palestra do advogado e historiador Fernando Malheiros Filho, sob o tema “A nova visão da investigação de paternidade.” O evento ocorrerá na sede da entidade, na travessa Acelino de Carvalho, 21, no centro de Porto Alegre.
Tiros
O sargento PM da reserva Volmar Jaques foi levado para carceragem do batalhão da Policia de Guarda da Brigada Militar, em Porto Alegre depois de ter sido detido, na noite passada de sexta-feira, em Viamão. Jaques é acusado de disparar tiros dentro de casa na Vila Jardim Estalagem.
Traficantes
Trinta policiais civis fizeram uma operação, na manhã de ontem, para desarticular uma quadrilha que distribuía drogas na Região Metropolitana. Dois homens e uma mulher foram presos em São Leopoldo, três carros, uma moto, três quilos de cocaína e uma arma foram apreendidos. As investigações apontaram que a droga vinha de avião do Mato Grosso do Sul. A droga era distribuída, principalmente, em Alvorada e no Campo da Tuca, em Porto Alegre. Os presos são de Santa Catarina e Paraná.
Cabeças
Como a governadora Yeda Crusius costuma trabalhar, nos fins de semana, tendo ao seu redor ou ao telefone apenas um “petit comitê”, tanto na Brigada Militar como na Polícia Civil, as cúpulas estão tremendo. Nesta segunda-feira, no entanto, acredito que as cabeças atuais continuarão prestigiadas.

Deixe uma resposta