O odor deletério

Um cadáver sempre poderá ser substituído por outro mais interessante.
A globalidade midiática, notadamente, hoje, no campo da criminalidade, tem muito a ver com a venda de detergente, de equipamentos eletrônicos de última geração, de manter no pico de audiências novelas ou séries de televisão. A vantagem do crime é que ele é real e envolve o cheiro de pessoas vivas e mortas. O passado, as fotos, os sonhos. As hipocrisias do cotidiano. Na ficção, os produtores têm a mão de obra de explorar a atuação dos atores em entrevistas repetitivas e ridículas e que, por serem repetitivas, para a massa, passam a ser recebidas como coisas factuais. Quanto ao crime, realmente existente, ao seu enredo são misturadas as técnicas da ficção e, assim, o que aconteceu no Rio ou em São Paulo, onde são contratados os cérebros criadores desse processo, passa a ser motivo de insônia entre os mateadores de Bossoroca, no RS, e, igualmente, entre os dourados acadêmicos da Universidade de Sobral, no Ceará. E a bola de neve rola e cresce. Na mesma medida que ilustrados intelectuais de Não-me-toque atacam diretamente o discurso de Obama, no interior do Piauí, articulistas derrubam toda a cúpula das policias estaduais de São Paulo. Esse é o jogo que envolve o cadáver de Eloá, cujo odor deletério será explorado até o último momento do julgamento de seu matador, se outro fato mais interessante não acontecer.
Penitenciárias
O governo do Estado liberou, ontem, R$ 3 milhões e 159 mil para obras no sistema penitenciário. O superintendente da Susepe, Paulo Zietlow, lembrou que, hoje, inicia-se a ocupação da nova penitenciária de Caxias do Sul.
Especialização
A Brigada Militar, realizou, ontem, a chamada Operação Especializada, em 166 municípios gaúchos. Foram mobilizados 475 PMs e 160 viaturas. na ação. Houve uma prisão e apreensão de uma arma.
Frota
Quatro homens atacaram agência do Sicredi em Capão do Cipó, no centro do estado. Eles destruíram duas portas de vidro de madrugada, depois de arrombar o cofre sugiram em uma caminhonete. Testemunhas avisaram a Brigada Militar mas como a viatura de Capão do Cipó está na oficina mecânica foi preciso esperar pela chegada de policiais do município vizinho de Santiago. Ninguém foi preso. E a chamada renovação da frota está em pleno andamento, mas sem muita pressa. Aliás, o governo tem confundido reposição com renovação.
Tráfico
Três homens de 20, 21 e 25 anos de idade, foram presos por agentes do Denarc na vila Iolanda, em Guaíba. Houve a apreensão de 50 pedras de crack e uma touca-ninja, além de uma espingarda uma operação coordenada pelo delegado Daniel Ordahi. Uma operação isolada, como esta, invariavelmente, resulta em sucesso bem maior do que as desgastantes blitze da Brigada Militar em todo o Estado. Nesse campo, algo precisa ser redimensionado pelos profissionais da inteligência da pasta da Segurança.
Blitz
Dois homens foram presos, ontem, com um Monza roubado e cinco armas em Arroio dos Ratos. O carro foi abordado em uma blitz da Brigada Militar.
Beleza
Lei dos Desmanches foi considerada pelos deputados estaduais gaúchos como a legislação de maior relevância social aprovada pela Assembléia Legislativa na atual legislatura. Ainda não deu para notar a eficiência da aplicação desta lei, mas que ela é bonitinha não há nenhuma dúvida.

Deixe uma resposta