Os passos para a libertação de Lula

PUBLICADO EM 15 DE OUTUBRO DE 2019
O noticiário dos últimos dias começa a deixar claro que  a opinião pública em todos os níveis vem gradativamente sendo preparada para o impacto do “Lula livre”. Um grande acordo vem sendo costurado há algum tempo.
A própria afoiteza do procurador Deltan Dallagnol, artífice da condenação do ex-presidente, ao acenar com o regime semi-aberto para Lula, se afigura como uma tentativa de se antecipar e desviar o processo em andamento.
A reação de Lula ao rechaçar de pronto a ideia do semi-aberto, indica que ele percebeu a “casca de banana” no meio do caminho.
Agora, o ministro Dias Toffolli, presidente do STF, que desde setembro do ano passado vem cozinhando uma decisão a respeito do assunto, decidiu colocar em pauta, o que provavelmente será o primeiro passo para libertar Lula: a validade das prisões após a condenação em segunda instância.
Ministros ouvidos em off encorajaram O Globo a informar que “a tendência é que Lula possa recorrer em liberdade”. Ou seja ele só estará condenado pra valer, depois que o STF decidir. Há uma filigrana jurídica a esclarecer, não altera o conjunto.
Isso em relação ao triplex do Guarujá, pelo qual foi condenado em segunda instância e preso em 2018.
Restaria a condenação pelo Sítio de Atibaia que está suspensa por conta de uma pendência sobre o direito do delatado de falar por último. O STF já decidiu que sim, e agora terá que julgar o caso concreto de Lula. A decisão pode levar a anulação da condenação pelo Sitio de Atibaia.
Os militares não tolerarão? O influente general Etchegoyen confidenciou recentemente a um grupo de empresários que a ideia transita no meio.
 
 
 
 
 
 

Um comentário em “Os passos para a libertação de Lula”

  1. Se tal absurdo acontecer, a liberdade aos criminosos, espero que as forças armadas intervenham e que não haja um general “bonzinho” como Humberto de Alencar Castelo Branco. No mínimo, um Emílio Garrastazu Médici, apesar de que o ideal seria algum nos moldes do falecido presidente de um quase vizinho que acabou com uma caterva comunista e levou o país ao caminho do desenvolvimento.

Deixe uma resposta