Piratini tem balanço otimista

Ações, ainda embotadas em projetos, são promessas de melhores dias e, sempre, com a banda da Brigada Militar.

A entrega de 60 coletes balísticos – 40 para a Brigada Militar e 20 para a Polícia Civil – contribuição do Instituto Chega de Violência para o efetivo da segurança pública gaúcha, realizada em cerimônia realizada, na manhã de ontem, no salão Negrinho do Pastoreio, no Piratini, proporcionou à go-vernadora Yeda Crusius uma sumária prestação de contas sobre o que o Executivo vem realizando nesta área. O relatório oral de Yeda, para um simples observador, foi otimista, mas terá de ser analisado, ainda, no andar da carreta. De concreto, contra a violência e a criminalidade, sem deixar margem para qualquer dúvida, tirante a entrega dos coletes, a governadora anunciou a abertura de concurso para 3 mil vagas de PMs e a participação, daqui pra frente, em cada cerimônia relativa a uma realização do governo, do “barulho”, sic, da banda da Brigada Militar.
Piano
Os coletes doados aos policiais pelo Instituto Chega de Violência, entida-de presidida pela advogada Corina Breton, que sucedeu no cargo a também advogada Helena Ibañez, foram adquiridos graças à bilheteria de um con-certo do pianista Miguel Proença, realizado em junho último. Proença, en-tusiasmado com a iniciativa de Corina e Helena, passará a participar de e-ventos desse instituto e do Piratini, contra a violência, sempre na área cul-tural.
Confronto
Paralelamente à cerimônia no salão Ngrinho do Pastoreio, o chefe da Ca-sa Civil, José Alberto Wenzel, e o secretário de Segurança Pública, Edson de Oliveira Goularte, receberam as entidades de classe da Polícia Civil e Brigada Militar, na Casa Civil. Os servidores solicitaram o apoio do gover-no para as emendas nºs 108 e 174, no valor de R$ 120 milhões no Orça-mento de 2009, reajuste salarial, subsídios, além de promoções, horas-extras e diárias. Wenzel informou que a solicitação foi encaminhada à Se-cretaria da Fazenda do Estado para a análise, mas não deu muitas esperan-ças sobre o sucesso da reivindicação. Para as lideranças dos policiais, o a-diamento de soluções nesse campo está encaminhando processo para um confronto indesejável.
Gruta
Quatro homens armados assaltaram a boate Gruta Azul, na rua Gaspar Martins, próximo ao centro de Porto Alegre, na manhã de ontem. Antes de ingressar na boate, houve luta corporal entre os assaltantes e fun-cionários do estabelecimento. Uma mulher, que trabalhava no caixa da bo-ate, levou uma coronhada na cabeça. Os assaltantes roubaram uma bolsa, bebidas, cigarros e celulares de funcionários. Os criminosos visavam o co-fre do estabelecimento, mas como o sistema de proteção do dinheiro é la-crado e conta com alarme, nenhuma quantia foi levada.
Cadeado
Secretaria da Segurança Pública realizou, das 8h de terça-feira às 8h de quarta-feira, em 278 municípios gaúchos, a Operação Cadeado. Na ação, foram presas 12 pessoas e apreendida uma arma. Foi mobilizado um efeti-vo de 1.604 servidores e o emprego de 492 viaturas.
Roubos
Na Zona Norte, a loja do Ponto Frio foi arrombada, na madrugada de quarta-feira, na avenida Assis Brasil, bairro Cristo Redentor. No Passo D’Areia, cinco cinco homens assaltaram depósito de uma revenda de veícu-los na rua Visconde de Pelotas. Eles trancaram três funcionários no ba-nheiro e roubaram quatro carros. Dois veículos foram recuperados pela Brigada Militar.
Coronel assaltado
Um tenente-coronel da Brigada Militar foi assaltado, na noite de terça-feira. O oficial foi abordado por quatro ladrões na avenida Manoel Elias, no Morro Santana. A quadrilha levou o carro do policial, um Renault Clio e uma pistola. Um dos bandidos foi preso com o carro.

Deixe uma resposta