Tem mais crianças na rua

PC de Lester
Uma equipe da Ufrgs fez uma pesquisa para a prefeitura, sobre moradores de rua. Começou em novembro do ano passado, estava tabulada e interpretada em maio, quando alguns dados preliminares estavam disponíveis (Já Bom Fim, ed.385 ).
O jornalismo passivo, no entanto, esperou pelo release, que a Fasc distribuiu em meados de junho, destacando a redução do número de menores e adolescentes em situação de rua na capital. Em 2004, na pesquisa anterior, eram 637 com idade até 18 anos vivendo na rua. Agora são 383.
Como todo o release, o da Fasc destacava o fato “positivo” da redução de menores, mas minimizava ou omitia outros mais importantes mas que seriam “negativos” para a prefeitura.
Por exemplo: o total de moradores de rua que em 1995 eram 222, agora são 1203 agora. E o mais grave: o número de crianças de até seis anos de idade vivendo nas ruas mais do que dobrou. Na pesquisa anterior representavam 8,3% do total na rua, agora chegaram a 19,7%.
Qual foi a manchete? “Censo aponta queda de 40% no número de menores de rua em Porto Alegre” . Feita sob medida para a campanha de Fogaça.

Deixe uma resposta