Um homem bomba

P.C. de Lester
A decisão do Supremo Tribunal a respeito de Eduardo Cunha ainda está sendo decifrada. Não dá para perceber até o momento toda motivações e todo o alcance de seu afastamento do centro da cena´.
Uma vez mais, com essa decisão, fica evidente que há um script  por trás de todos esses movimentos que culminam com o impeachment da presidente Dilma.
Cunha se colocou como uma peça essencial num determinado momento, depois se tornou um incômodo, um constrangimento para os golpistas, uma bandeira para os que contestam a legalidade do impeachment.
Agora é removido num lance cheio de controvérsias. Sai dos holofotes, ninguém pode  pode falar em impunidade, fica talvez mais confortável para manobrar.
É dificil acreditar que ele vai se simplesmente descartado e entregue às feras. Ele tem muita gente na mão, a começar pelo presidente Michel Temer.
Nesse ponto é forçoso concordar com Mino Carta: Eduardo Cunha tornou-se um homem bomba no meio da crise política brasileira.
 
 
 

Deixe uma resposta