Projeto Arte Contemporânea. RS lança catálogos com 1.843 obras de 928 artistas

Nuno Ramos-_Sem titulo. Foto: Divulgação

Um projeto fundamental e de grande importância histórica desponta no horizonte da cultura do RS. Nesses tempos tão obscuros para o segmento cultural do país, o Arte Contemporânea.RSilumina o acervo do MACRS – Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul com o lançamento de um catálogo virtual e imprenso de suas obras. O lançamento do catálogo e a exposição serão simultâneos, dia 29 de abril, de forma presencial e/ou virtual, conforme o protocolo de restrições estabelecido pelas autoridades locais mediante o cenário de pandemia vigente.

O trabalho minucioso de uma equipe coordenada pela gestora cultural Vera Pellin e orientada pela pesquisadora e curadora do projeto Maria Amélia Bulhões, catalogou 1.843 obras de 928 artistas. Em edição trilíngue (português, espanhol e inglês), o catálogo terá versão digital hospedada em site específico do projeto (www.acervomacrs.com), e será disponibilizado em todas as redes sociais do MACRS e da SEDAC.

Pasquetti. Foto: Divulgação

Já a versão impressa, composta por 304 páginas, terá tiragem 1.200 exemplares e será distribuída entre instituições de artes visuais e a Associação dos Amigos do MACRS – AAMACRS. O projeto prevê ainda uma grande exposição com curadoria de Maria Amélia Bulhões no MACRS: galerias Xico Stockinger Sotero Cosme, e espaço Vasco Prado, no 6º andar da CCMQ. Serão apresentadas na mostra mais de sessenta obras em diferentes suportes, marcando a diversidade e representatividade desse acervo.

Papel Social

“A sociedade se organiza em torno da arte e da cultura, este bem material e imaterial a que todo cidadão tem o direito e necessita usufruir. A arte torna a sociedade mais humana e viva. Os artistas, através de suas vivências sensíveis e estéticas, cumprem o seu papel social. Esta foi a principal motivação para organizarmos o projeto ‘Arte Contemporânea.RS’, através da Digrapho Produções Culturais em conjunto com uma equipe de excelência, por intermédio do Edital de Concurso – Produções Culturais e Artísticas, promovido pela SEDAC, por intermédio da Lei Aldir Blanc. Neste momento de tantas restrições, é muito gratificante editar o primeiro Catálogo Geral do Acervo do MACRS, impresso e digital, e disponibilizar para a sociedade este importante documento da história da arte contemporânea”, afirma Vera Pellin, organizadora e coordenadora do projeto.

Sandro Ka- Venus. Foto : Divulgação

Muito além de entregar ao público este patrimônio das artes visuais que habitam o MACRS, esta iniciativa proporcionará o crescimento e o desenvolvimento do setor, agregando legitimidade e valor às obras dos artistas em relação ao campo da arte e possibilitando que sejam conhecidos com profundidade, tanto pela sociedade, como por pesquisadores, galeristas e colecionadores “Considero este projeto muito importante para as artes visuais no RS e no Brasil e me sinto super feliz por fazer parte dele. Foi um grande desafio realizá-lo no prazo exíguo que tivemos, mas tenho certeza que o resultado compensará. Nossa equipe de trabalho foi muito dedicada e eficiente, foi bonito ver como mergulharam e se envolveram no projeto. Dar visibilidade a sua coleção é uma das mais importantes tarefas de um museu de arte. Poder me debruçar sobre este acervo para compreendê-lo e valorizá-lo é uma travessia plena de emoção”, afirma Maria Amélia Bulhões, pesquisadora e curador responsável pela catalogação.

Walmor Correa. Foto: Divulgação

A importância dessa publicação para as artes visuais é imensa. Por meio dela será possível ampliar estudos sobre a produção artística contemporânea no RS, mediante o fomento de novas pesquisas acadêmicas e escolares, dissertações e teses, curadorias e exposições, bem como estimular a política de empréstimo de obras para outras instituições no RS, no país e no exterior. “O catálogo geral de obras é resultado de um projeto cultural tão corajoso quanto responsável, que lançou um olhar de lupa sobre o Museu, colocando em evidência a totalidade das obras do seu acervo e tornando esse patrimônio artístico acessível, de modo permanente, em toda sua amplitude, por meio impresso e digital”, afirma André Venzon, diretor do MACRS. “As publicações desse trabalho de catalogação e pesquisa, além de essenciais para todos que desejam conhecer mais sobre a arte contemporânea brasileira, também são um forte testemunho da consistência do caminho do MACRS, de resgate da importância da trajetória desses artistas, gestores, servidores, estagiários e colaboradores, que construíram a história da instituição, ao longo de três décadas, para as futuras gerações”, complementa.

Alfredo Nicolaiewsky. Histórias Hércules. Foto: Divulgação

Próxima etapa

O processo, realizado em etapas pela equipe – pesquisar, documentar, digitalizar, editar e imprimir – demandou grande dedicação e aprendizado. A próxima etapa envolve expor e apresentar em diferentes mídias este acervo de arte contemporânea que vem se constituindo ao longo dos anos e que expressa diferentes visões poéticas, sentimentos e opiniões a respeito do nosso tempo. A partir do olhar desta geração de artistas se manifesta a história da arte contemporânea no Rio Grande do Sul, sendo o MACRS o principal Museu do RS focado nas atividades de preservação e conservação desta memória para as gerações futuras. Todo esse processo de produção e catalogação das obras será apresentado em duas lives com a participação de toda a equipe envolvida. As lives serão divulgadas nas redes do projeto oportunamente.

O ARTE CONTEMPORÂNEA.RS celebra essa conquista, possível por meio da Lei Aldir Blanc, e antecede as comemorações dos 30 anos do MACRS e os novos tempos que virão na nova sede do Museu no 4ª Distrito.

Itaú Cultural – Instalação: Ocupação de Regina Silveira
Foto: Rubens Chiri/Perspectiva

Projeto Arte Contemporânea.RS – equipe

Produção/ Digrapho: Carla Pellin D’ávila. Organização e Coordenação Geral: Vera Pellin. Pesquisa e Curadoria da Exposição :Maria Amélia Bulhões

Bolsistas – Auxiliares de Pesquisa e Catalogação

Caroline Ferreira, Luiz Felipe Schulte Quevedo, Nina Sanmatin, Malena Mendes, Mirele Pacheco, Kailã Isaias

Com o apoio da equipe de estagiárias de museologia do MACRS: Bárbara Hoch, Catarina Petter e Gabriela Mattia

Fotografia: Viva Foto – Fabio Del Re / Carlos Stein

Web Site: Laura Sander Klein

Design Catalogo
Janice Alves E Ângela Fayet

Expografia da Exposição

Carla Pellin D’ávila

ARTE CONTEMPORÂNEA.RS

Abertura dia 29 de abril de 2021

Lançamento do catálogo impresso e digital e exposição presencial nas galerias do MACRS: Xico Stockinger, Sotero Cosme e Espaços Vasco Prado

No 6º andar da Casa de Cultura Mario Quintana – Rua dos Andradas, 736, Centro Histórico, Porto Alegre/RS

Visitação até 04 de julho de 2021, de segunda a sexta, das 10h às 18h, mediante agendamento por e-mail: [email protected]

Este projeto tem o financiamento da Secretaria de Estado da Cultura do RS, Secretaria Especial da Cultura e Ministério do Turismo do Governo Federal # LEI ALDIR BLANC – edital 09/2020 da SEDAC RS para ser realizado com recursos da Lei n. 14.017/2020

Deixe uma resposta