Obscuro papel

Só não vê quem não quer: O JOGO ACABOU
Os meios de comunicação de Porto Alegre embarcaram alegremente na
cantilena da revitalização do Cais Mauá.
Tanto em reportagens como em editoriais colocaram-se espertamente ao
lado dos “investidores”, trabalhando arduamente como parceiros prestimosos de um projeto que  nunca chegou a deslanchar.
Estivadores do marketing disfarçado de jornalismo, venderam o peixe no
afã de participar da farra mercantil prometida para os anos seguintes, quando todos se reuniriam debaixo do big arco-íris desenhado entre a Rodoviária e a Ponta da Cadeia.
Agora que a miragem desapareceu no horizonte, a imprensa, o rádio e a TV do RS
enxugam as lágrimas para tentar voltar a ver o que nunca deixou de estar
aí diante dos olhos de todos: os navios continuam no seu vaivém vagaroso pelas   águas do Guaíba, o magnífico rio-lago sempre fiel à origem portuária
da cidade.

Um comentário em “Obscuro papel”

  1. Qdo a caranguejada apontava todas as irregularidades desse projeto, desde a licitação, até sua condição megalomaníaco, bem como dos aventureiros de plantão que se sucederam nessa hecatombe que deixará com o rastro muitos prejuízos em vários fundos de pensão (RPPS).Espero que haja processos judiciais e penalização desse bando de picaretas.Qto a imprensa de negócios?O silêncio é ensurdecedor.

Deixe uma resposta