Uma soma de erros que teve resultado certo

Diante dos bandidos, apenas os tiros de quem não sabia atirar foram certeiros.
As mulheres do gênero frágil assim como os policiais de pontaria indefini-da e os cidadãos e cidadãs de uma maneira geral, creio eu, ainda analisam e debatem o caso ocorrido terça-feira, em Porto Alegre, em que a mulher de um coronel da reserva da Brigada Militar baleou, com o trezoitão do seu marido, dois assaltantes, um dos quais morreu sem ter – ela – nunca, antes, ter dado um só tiro. Mais do que isso, a autora dos disparos recebera apenas algumas noções de como usar o artefato. Ela, praticamente, nada sabia de armas e dirigia uma empresa cuja mercadoria era dinheiro. A jovem senho-ra fez, no episódio, tudo errado e tudo deu certo. Deveria ter agentes de se-gurança em sua empresa e não tinha; não deveria reagir diante de um assal-to e reagiu; não sabia usar uma arma e usou. Também agiu errado o coronel Ilson Pinto de Oliveira por ter deixado um revólver, plenamente municiado, talvez até engatilhado, à disposição de uma pessoa – no caso, a sua mulher – sem adestramento mínimo na arte do tiro ao alvo fixo, muito menos no móvel. Errou Ilson, errou sua mulher. Mas a mulher acertou os tiros. Na soma dos erros o resultado foi enigmaticamente certo, mas não é um exem-plo a ser seguido, mesmo que os mais fervorosos rezadores repitam até o fim dos tempos que Deus escreve por linhas tortas.
Assassinatos
Duas pessoas foram assassinadas em Alvorada. No inicio da manhã de ontem, a policia encontrou o corpo de homem não identificado que levou um tiro nas costas no Jardim Americana. Durante a madrugada Fábio Mar-celo foi morto a tiros no Jardim Aparecida.
Drogas
Agentes do Denarc prenderam, na tarde de ontem, um homem de 44 a-nos de idade portando meio quilo de cocaína. A prisão ocorreu na Vila Hí-pica, Zona Sul da Capital, onde os policiais também foi apreendida uma pistola Taurus, um quilo de maconha, 200 gramas de cocaína, três bolas de haxixe e 123 gramas de crack. Segundo o delegado Cleomar Marangoni, as investigações foram realizadas durante três meses. O traficante preso dis-tribuía drogas para os bairros Restinga, Campo da Tuca e Região Metropo-litana.
Modernização
A aquisição de viaturas, coletes, armamentos e equipamentos para a Bri-gada Militar, foi anunciada terça-feira pela governadora Yeda Crusius. En-tre os itens anunciados está a compra de 92 viaturas leves que serão pulve-rizados nos municípios do RS. Há sete anos, cerca de 70 viaturas eram usa-das somente em Porto Alegre, que hoje conta, em números redondos, com 40 e, muitas, em condições de meia-boca.
Sanduíche
Segundo a Ajorsul (Associação do Comércio de Jóias, Relógios e Óptica do RS), de janeiro até agosto deste ano, foram registradas 11 ocorrências de assalto a joalherias e ópticas em Porto Alegre. Dirigentes da entidade foram recebidos, ontem, pelo titular da SSP-RS (Secretaria da Segurança Públi-ca), Edson de Oliveira Goularte, que prometeu providencias. Nesse campo da criminalidade, é simplesmente espantosa a atividade de receptadores de peças de ouro que, com máxima tranqüilidade, contratam homens e mulhe-res-sanduíches para o marketing de suas atividades.
Cidadão seguro
A governadora Yeda Crusius assinou, terça-feira, no Palácio Piratini, jun-tamente com o titular da SSP-RS, Edson de Oliveira Goularte, uma série de medidas para a segurança pública do Estado em uma reunião de avaliação e acompanhamento da execução orçamentária de 2008 e de preparação do orçamento para 2009. Como sempre, o discurso e o que está nos diagramas e textos dos projetos assinados tudo se aproxima do justo e do perfeito. No entanto, na vida real, não há brigadianos nas ruas nem policiais civis nas delegacias. Mas o “Projeto Cidadão Seguro” está de pé e integra os 12 Pro-gramas Estruturantes lançados pelo governo em maio deste ano e definidos em três eixos (Desenvolvimento Social, Desenvolvimento Econômico Sus-tentável e Finanças e Gestão Pública).
Meditação
A Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) entregou, on-tem, ao secretário de segurança Édson de Oliveira Goularte o pedido de afastamento do diretor do presídio de Passo Fundo e do delegado peniten-ciário regional. Valdemar dos Santos Gomes e Celso Rodrigues dos Santos teriam presenciado confronto entre agentes e presos. A solicitação foi feita pela corregedoria da Susepe depois que 21 apenados foram espancados na semana passada dentro da cadeia. Segundo o contestado superintendente interino do órgão, Bruno Trindade, a medida é preventiva porque a sindi-cância não foi concluída. Este é mais um detalhe da crise no sistema peni-tenciário gaúcho que está diante do olhar meditativo do secretário Goularte.

Deixe uma resposta