Assembleia aprova R$ 7 milhões para apoiar setor de eventos no RS

Assembleia Legislativa aprovou na noite desta terça-feira (6)  emenda para destinar R$ 7 milhões ao setor de eventos, um dos mais atingidos pela crise no Rio Grande do Sul.

A iniciativa dos parlamentares complementa o auxílio emergencial proposto pelo Governo do Estado, totalizando um aporte de R$ 107 milhões na forma de subsídio, que inclui também as atividades de gastronomia, hotelaria e chefes de família.

A estimativa é que mais de 100 mil gaúchos serão beneficiados – sendo 8 mil somente do setor de eventos – após a sanção do projeto pelo governador Eduardo Leite.

“Estamos nos somando ao esforço do Executivo, com recursos financeiros do orçamento do Parlamento, oriundos da economia promovida pelo Legislativo nos primeiros meses deste ano para apoiar um segmento sem perspectivas de retomar suas atividades de forma plena”, explicou o presidente da AL, Gabriel de Souza.

Em conjunto com a Comissão de Economia, o presidente promoveu os debates que resultaram no encaminhamento e aprovação unânime do Projeto de Lei 65/21. A proposição institui o auxílio emergencial de apoio à atividade econômica e de proteção social e estabelece medidas de enfrentamento à Covid-19.

O auxílio emergencial prevê que sejam contempladas 19.036 empresas registradas e ativas no Simples Gaúcho; 51.697 Microempreendedores Individuais (MEIs); 17.524 pessoas desempregadas e 8.161 famílias em situação de vulnerabilidade. De acordo com dados do Executivo, do setor de eventos espera-se atingir 6.713 MEIs; 422 empresas do Simples Gaúcho e 1.006 desempregados. A estimativa do governo estadual é garantir o crédito aos beneficiários entre 30 e 45 dias.

Ações do Legislativo pela saúde 

Além das ações pela economia, a Assembleia também promoveu uma série de articulações pela saúde diante do agravamento da pandemia e do número de casos que demandam os hospitais gaúchos. Foram garantidos R$ 90 milhões para os hospitais gaúchos – R$ 70 milhões da articulação entre ALRS, Tribunal de Justiça, Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas do Estado e R$ 20 milhões do Executivo.

A economia do Parlamento também apoiou com R$ 5 milhões os pronto atendimentos gaúchos dedicados ao tratamento da Covid-19. Com o valor foram beneficiadas 55 unidades. O Executivo contribuiu com mais R$ 2,8 milhões, somando R$ 7,8 milhões, divididos de forma igual para 86 PAs.

(Com informações da Assessoria de Imprensa)

Conselho municipal contra Covid-19 em Porto Alegre é esvaziado

Várias instituições estão saindo do Conselho Multissetorial para o Enfrentamento da Covid-19 (Comue-Covid) de Porto Alegre estão saindo. Alegam falta de diálogo por parte da Prefeitura. Nesta segunda-feira (5/4) à noite, o prefeito Sebastião Melo recebeu carta comunicando o desligamento de parte das instituições que compõem o Comue.

Entre as alegações para desligamento estão a dificuldade em apresentar propostas e a preponderância de setores empresariais entre os representantes do conselho. Destacam ainda a inexistência de um comitê científico que subsidie a tomada de decisões, a falta de parâmetros e indicadores de saúde e epidemiológicos e de propostas por parte dos gestores em saúde para discussões em plenário.

Em diferentes momentos, essas instituições cobraram a necessidade de reforçar e aumentar as medidas restritivas e de mais empenho de comunicação para distanciamentos e não aglomerações por parte da sociedade, mas não obtiveram retorno.

“Não podemos ser coniventes com a forma como vem sendo conduzida a gestão da maior crise sanitária dos últimos cem anos”, diz trecho do documento.

Referem-se à falta de medidas sanitárias baseadas na ciência, de apoio para garantir emprego e renda e ações no combate à fome.

Os signatários da carta destacam também a falta de participação no conselho de representantes das secretarias de Assistência Social, Trabalho e Renda e Educação, o que indica a não priorização da proteção social das populações mais vulneráveis.

O documento foi assinado pelo Sindicato dos Enfermeiros e Conselho Regional de Enfermagem do Rio Grande do Sul, pelo próprio Conselho Municipal de Saúde de Porto Alegre, pelas Centrais Sindicais do Estado (CGTB-RS, CTB, CUT, Força Sindical, Intersindical, CSB) e pelo Fórum pelos Direitos e Liberdades Democráticas.

De vendedor a veterinário, são 240 vagas de emprego no SinePoa

Unidade do Sine  em Porto Alegre (av. Sepúlveda esquina com Mauá, Centro Histórico) inicia a semana com 240 vagas disponíveis para retirada de cartas para entrevista.

A unidade atende das 8h às17h. O destaque são 30 vagas para contratação imediata de vendedor porta a porta, com entrevistas diretas no Sine. Além dessas, há 22 postos abertos para auxiliar de linha de produção e 10 vagas para veterinário, entre outras.

O Sine Municipal disponibiliza e recomenda o agendamento eletrônico para agilizar o atendimento e evitar filas.

A retirada de cartas de encaminhamento para entrevistas de emprego e seguro-desemprego podem ser agendados neste link.

O interessado pode também retirar a carta de encaminhamento pelo aplicativo Sine Fácil, disponível para download gratuito no Google Play.

A retirada das cartas deve ser feita de forma responsável, com o comparecimento à entrevista de emprego, para não haver prejuízo aos demais  interessados.

Entrevistas diretas – vendedor porta a porta
contratação imediata
Dia 30 – das 9h às 12h e das 13h 16h
Requisitos: ensino médio completo, CNH A ou B e experiência

Outras vagas

Agente de inspeção (qualidade) – 10
Ajudante de eletricista – 10
Armador de ferros – 2
Atendente de farmácia – balconista – 1
Auxiliar administrativo – 2
Auxiliar de compras – 1
Auxiliar de cozinha  – 1
Auxiliar de escrituração fiscal – 1
Auxiliar de lavanderia – 10
Auxiliar de limpeza – 1
Auxiliar de linha de produção – 22
Auxiliar de mecânico de autos – 1
Auxiliar de serviço de copa – 10
Auxiliar em saúde bucal – 1
Auxiliar técnico em laboratório de farmácia – 1
Azulejista – 2
Caixa de loja – 1
Carpinteiro – 5
Ceramista – 3
Conferente de carga e descarga – 1
Costureira em geral – 1
Desenhista projetista de máquinas – 1
Eletricista – 3
Eletricista de iluminação pública – 6
Eletricista de instalações de prédios – 1
Eletrotécnico – 1
Empregado doméstico nos serviços gerais – 1
Enfermeiro – 2
Engenheiro civil – 1
Faturista – 1
Ferreiro – 5
Frentista- 1
Impressor serigráfico – 1
Instalador de águas, esgotos e gás – 12
Instalador de alarme – 3
Instalador de sistemas eletroeletrônicos de segurança – 2
Instalador de som e acessórios de veículos – 1
Instalador hidráulico – 10
Lavador de veículos -1
Marmorista – exclusive empregador em marmoraria -1
Mecânico de automóvel – 10
Mecânico de manutenção de máquina industrial – 4
Montador de máquinas-ferramentas (usinagem de metais) – 1
Montador de móveis e artefatos de madeira – 4
Motorista entregador – 1
Motorista operador de caminhão-betoneira – 1
Oficial de serviços gerais na manutenção de edificações – 16
Operador de banhos (níquel, zinco, cromoprata, ouro) – 3
Operador de caixa – 1
Operador de centro de usinagem com comando numérico – 1
Operador de escavadeira – 1
Operador de moinho e mistura – 1
Operador de tesoura mecânica e máquina de corte, no acabamento de chapas e metais – 1
Operador financeiro – 1
Pedreiro – 7
Projetista de móveis – 1
Recepcionista secretária – 1
Serralheiro – 1
Técnico de refrigeração (instalação) – 1
Técnico eletricista – 1
Técnico em segurança do trabalho – 1
Vendedor interno – 1
Veterinário – 10

Cinco postos atendem casos de suspeita de Covid em Porto Alegre

este domingo, 28,  cinco unidades de saúde abrirão as portas às 12h para atendimento exclusivo a pessoas com sintomas respiratórios.

O funcionamento será até as 20h (confira abaixo os endereços). A intenção é diminuir a pressão em serviços de urgência e emergência.

No sábado, as cinco unidades  prestaram 316 atendimentos a pessoas com sintomas respiratórios.

Dos casos atendidos, 178 necessitaram coleta de exame RT-PCR para detecção do coronavírus. Uma pessoa com quadro clínico mais grave foi transportada pelo Samu para emergência.

Não haverá pontos para vacinação contra Covid-19 neste domingo.

A campanha será retomada na segunda-feira, 29, em três drive-thrus (Big Sertório, Big Barra Shopping Sul e PUC) e em 39 unidades de saúde, para pessoas com 69 anos ou mais, e nas farmácias parceiras da Secretaria Municipal de Saúde para profissionais de saúde, com alterações.

Unidades de Saúde que funcionam neste domingo, das 12h às 20h:

– US Moab Caldas – Av. Moab Caldas, 400 – Bairro Santa Tereza
– US São Carlos – Av. Bento Gonçalves, 6670 – Bairro Partenon
– US Assis Brasil – Av. Assis Brasil, 6615 – Bairro Sarandi
– US Diretor Pestana – Rua Dona Teodora, 1016 – Bairro Farrapos
– US Lomba do Pinheiro – Estrada João de Oliveira Remião, 6111, Parada 13 – Bairro Lomba do Pinheiro

Fundos de Pensão ultrapassam R$ 1 trilhão em ativos

Os ativos dos fundos de pensão conseguiram ultrapassar a marca R$ 1 trilhão, apesar das incertezas causadas pela pandemia.

O número foi divulgado na sexta (19) pela Abrapp, associação que reúne entidades do setor. O total representa 13,7% do PIB brasileiro.

Além do patrimônio trilionário, as entidades tiveram mais duas marcas a comemorar.

A primeira delas foi que a carteira dos fundos de pensão teve o melhor retorno anual, alcançando rentabilidade de 4,51% no mês. Mais ainda, as EFPCs (entidades fechadas de previdência complementar, denominação oficial dos fundos de pensão) tiveram o maior superávit desde 2015, com R$ 26,6 bilhões.

Segundo Luís Ricardo Martins, presidente da Abrapp, esses resultados positivos confirmaram a solidez do sistema de previdência complementar, mesmo diante das dificuldades trazidas pelo covid-19.

Ele lembrou que esses dados ajudam o setor a manter o pagamento de seus participantes sempre em dia, num total de R$ 70 bilhões por ano.

Novembro foi o mês em que os ativos das EFPCs voltaram a atingir a casa do trilhão, com R$ 1.018 trilhão (13,7% do PIB brasileiro) especificamente.

A carteira consolidada dos Fundos de Pensão teve resultado de 4,51% no mês, o melhor retorno registrado no ano.

A Renda Fixa, que representa 72,7% dos ativos, rentabilizou 1,69% no mês e a Renda Variável, com aumento na participação para 20,1% dos recursos da carteira consolidada, teve retorno de 17,02% em novembro.

“Verificamos que o valor do superávit é o maior registrado desde 2015 e o déficit, o menor desde 2019”.

Morreu de covid o “seu Cecílio da lotérica”

Morreu de covid, na segunda-feira, 15, Miguel Cecílio Neto, o seu Cecílio da lotérica da Galeria Bom Fim. Ele já não era dono do negócio, vendido para Everaldo Wiedekehr, mas continuava na galeria, com a tabacaria mais ao  fundo.

Foto do Jornal JÁ Bom Fim em 2009

Cecílio tinha 75 anos e ficou 12 dias internado na UTI do Hospital de Pronto Socorro. A foto é de 2009, quando, depois de dois assaltos na mesma semana, ele reduziu o horário de funcionamento e passou a ficar na calçada, preocupado com a segurança.

 

Lotérica muda horário de atendimento por causa da insegurança

Advogados oferecem defesa a processados por criticar governo com base na LSN

Advogados de todo o país estão formando uma rede em defesa da democracia para auxiliar pessoas que estão sendo processadas por criticar o presidente da República e seu governo.

O caso de Felipe Neto chamou atenção por ele ser um “influenciador”, mas tem sido recorrente o governo federal intimidar opositores invocando a Lei de Segurança Nacional, uma herança da ditadura.

No início de março, por exemplo, um jovem de Uberlândia (MG) foi preso com base nesta lei, por supostamente “incitar crime contra a segurança nacional”. O “crime” do jovem foi fazer uma postagem irônica sobre uma viagem de Bolsonaro à cidade.

Diante de casos de intimidação cada vez mais comuns, o advogado José Carlos Muniz se colocou à disposição para ajudar na defesa daqueles que forem processados por críticas ao governo. Logo foi apoiado pela advogada Samara Castro e, rapidamente, viralizou nas redes sociais, com adesão de colegas de dez estados em dois dias.

Segundo Muniz disse à revista Fórum, colegas do Direito montaram um grupo no Telegram, que visa monitorar processos contra críticos do governo para que quem estiver mais próximo possa prestar auxílio jurídico.

“Se as críticas ao governo são uma demanda social justa ao coletivo, é necessário que haja uma organização coletiva para dar suporte”, diz Muniz.

O advogado avalia que, apesar de celebridades como Felipe Neto estarem sendo processadas, o alvo do governo não são exatamente elas, já que a base dos processos sequer procede e essas pessoas teriam recursos para contratar uma boa defesa. “O objetivo é causar um medo difuso em pessoas que não têm estrutura para se proteger, para que elas parem de fazer críticas”, pontuou.

Enquanto cresce, o grupo se prepara para, em breve, disponibilizar um canal direto com a população. Neste momento, profissionais do Direito dispostos a contribuir ou pessoas que precisem de alguma assistência jurídica em processos assim podem contatar diretamente José Carlos Muniz pelas redes sociais.

Fonte: Revista Fórum

 

TelePSI é prorrogado até junho: teleconsultas gratuitas com psicólogos e psiquiatras

O projeto TelePSI foi prorrogado até Junho de 2021. O TelePSI é um projeto do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e Ministério da Saúde que oferece teleconsultas psicológicas e psiquiátricas gratuitas com protocolos embasados em evidências científicas para profissionais da saúde do SUS.

Os resultados do projeto têm sido considerados excelentes na redução de sintomas de ansiedade, depressão, irritabilidade e burnout (exaustão), e portanto, podem ser bastante úteis como forma de aliviar o sofrimento relacionado ao estresse.

Para receber atendimento basta cadastrar-se no site do projeto: telepsi.hcpa.edu.br

Policiais civis reivindicam vacinas contra a Covid com “sirenaço”

Reprodução UGEIRM

Com um “sirenaço” – viaturas com sirenes ligadas por três minutos – na manhã de hoje, policiais tentaram chamar a atenção da população para os riscos de contaminação pelo novo coronavírus que correm diariamente, e reivindicar prioridade no recebimento de vacinas contra a Covid.

Foi também uma forma de homenagear colegas mortos pela doença. Em apenas dois dias, três policiais civis morreram por Covid-19. No domingo (7) faleceu o escrivão Marcondes Souza Chagas, na segunda-feira(8), mais dois óbitos: do ex-chefe de polícia, delegado Luiz Fernando Tubino, e do dirigente da Ugeirm, comissário Luiz Henrique Lamadril.

A principal reivindicação dos policiais é sobre políticas de distanciamento social e o uso de máscaras, que não estariam sendo aplicadas devidamente nas delegacias, segundo a nota divulgada pela Ugeirm (Sindicato dos agentes de polícia civil do RS). Eles querem que as decisões a respeito sejam tomadas pela Chefia de Polícia, sem a possibilidade de cada Delegacia determinar quais as medidas necessárias para enfrentar a pandemia da Covid-19.

O sindicato também pede urgência na vacinação de seus agentes. A  categoria entende que o governo do Estado deve incluir os servidores de segurança pública entre os grupos prioritários para a vacinação. “Não faz sentido, trabalhadores que estão diariamente expostos ao risco de contágio, devido àa sua atividade, estarem no fim da fila de vacinação”, argumenta o sindicato.

O presidente da Ugeirm, Isaac Ortiz, convocou todos os policiais a prestar essa homenagem aos colegas mortos pela Covid-19. “A dor da perda de um companheiro e amigo, como a que sentimos nesses últimos dias, é imensa. Porém, não podemos ficar parados, sob o risco de termos que lamentar mais mortes. Em respeito aos que perderam sua vida, temos que nos manifestar. Amanhã, temos que ligar as sirenes das nossas viaturas, mostrando para a população que estamos diariamente nos expondo para garantir a segurança deles. Se os colegas estivessem vivos, com certeza seria isso que eles estariam fazendo!”